RCB/TuneIn
S√°bado, 16 Dez 2017
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
CULTURA
MUSEU EVOCA FUNDADOR
Rádio Cova da Beira
A próxima tarde de quinta no museu dos lanifícios, no dia 23 e Novembro, vai evocar o fundador da Real Fábrica Veiga, numa altura em que se assinala o bicentenário da morte de José Mendes Veiga, (1762-1817).
Por Paula Brito em 16 de Nov de 2017

No próximo dia 23, às 16h, o auditório da Real Fábrica Veiga, contará com a presença de Elisa Pinheiro (Investigadora do Instituto de História Contemporânea da Universidade Nova de Lisboa) e de Joana Lopes Dias (Museu de Lanifícios), que, num diálogo dinâmico, irão evocar José Mendes Veiga.

Cristão-novo de Belmonte, grande defensor dos ideais liberais e partidário da causa de D. Pedro IV, José Mendes Veiga foi um destacado negociante de lãs e panos, que fundou, em 1784, junto à ribeira da Goldra e nas proximidades da Real Fábrica de Panos, uma manufactura de tinturaria e um engenho de cardar e fiar lãs. Por ter obtido privilégios reais, como o exclusivo de métodos, técnicas e produtos, passou a ser designada como “Real Fábrica Veiga".

Após a morte do fundador, em 1817, a fábrica foi administrada pela viúva e pelos seus filhos. Sob a direcção de José Mendes Veiga [filho], a Real Fábrica Veiga converteu-se num dos complexos industriais mais importantes da Covilhã, com catorze unidades fabris e várias escolas de fiação e cardação, em que as mais importantes se situavam na Covilhã, em Unhais da Serra, em Pêro Mouro e no Fundão.

A entrada para esta sessão é livre e gratuita.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2017 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados