RCB/TuneIn
Segunda, 18 Dez 2017
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
FUNDÃO: APPACDM VAI A VOTOS
Rádio Cova da Beira
O alheamento dos sócios da vida da APPACDM do Fundão é o principal problema da instituição que vai a votos no próximo dia 24 de Novembro, e até ao momento sem candidatos. A actual direcção ainda não decidiu se apresenta recandidatura mas faz balanço dos últimos nove anos em que foi possível sanar as dívidas herdadas, concluir o projecto do lar que tem todos os pareceres favoráveis e poupar 100 mil euros para o arranque das obras.
Por Paula Brito em 16 de Nov de 2017
 

A APPACDM do Fundão tem 100 mil euros para o arranque das obras de adaptação das antigas oficinas em lar. O montante resulta de donativos e poupanças feitas pela instituição nos últimos nove anos com o objectivo de construir esta obra tão necessária para fazer face a um drama que no futuro se vai colocar aos utentes que têm idades compreendidas entre os 19 e os 53 anos.

“As famílias são idosas e os pais não sabem onde os deixar, em casa? Sozinhos? Nós procuramos resolver e com o apoio da câmara municipal estamos a aguardar a abertura das candidaturas para concorrermos. Mas independentemente de haver ou não apoio nós, ou a futura direcção, tem o caminho aberto para avançar com o projecto, neste momento posso revelar que a instituição tem 100 mil euros para iniciar as obras”.

A construção do lar foi um dos objectivos da direcção liderada por José Veríssimo quando há nove anos tomou posse no cargo, mas primeiro foi necessário sanear financeiramente a instituição que tinha uma dívida de 300 mil euros. Hoje a dívida está sanada e a situação financeira é estável o que permite à APPACDM do Fundão olhar para o futuro com confiança.

O maior problema neste momento da instituição é o alheamento dos associados. No próximo dia 24 haverá eleições para os corpos sociais e ainda não há listas. José Veríssimo também não garante que se recandidata ao cargo.

“Vamos ver, os sócios é que irão dizer. Nós enviámos uma carta aos sócios para pagamento das quotas e informarmos da dificuldade em que está a associação porque não há sócios para os corpos gerentes neste momento, ninguém ainda se apresentou mas não cairá na rua, o poder da assembleia fará com que haja uma lista.”

Segundo o vice presidente da APPACDM do Fundão, António Rocha, não haverá mais de 80 sócios com quotas em dia. Um decréscimo que se tem vindo a acentuar e que preocupa a instituição.

“O decréscimo tem sido bastante grande, primeiro houve um decréscimo inicial porque a maior parte das quotas eram pagas através de débito em conta, quando as instituições bancárias começaram a cobrar despesas houve um decréscimo significativo, por outro lado, e isto dói-me um bocadinho, é mais fácil ser sócios de uma associação desportiva do que de uma instituição como a APPACDM que se trabalha para pessoas que necessitam do apoio da sociedade”.

Apesar das quotas representarem apenas 3.500 euros por ano de receitas, mais importante do que o valor é a participação dos sócios na vida da instituição, concluem.

 As eleições estão marcadas para o próximo dia 24 de Novembro às 19h, antes, às 17h 30, a assembleia reúne para apresentar o plano de actividades e o orçamento para o próximo ano.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2017 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados