RCB/TuneIn
Quarta, 22 Nov 2017
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
ARGEMELA: NADA ESTÁ DECIDIDO
Rádio Cova da Beira
Director geral de energia e geologia diz que a Argemela poderá ser um grande investimento para a região mas garante que não será tomada qualquer decisão em relação à sua exploração contra os interesses das populações.
Por Paula Brito em 07 de Nov de 2017
 

Declarações de Mário Guedes, no Fundão, quando confrontado com o descontentamento popular em relação à reactivação da exploração de minérios na Serra da Argemela.

“E a direcção geral regista isso, agora, acho que também devemos ter cuidado quando falamos em impactos negativos quando não sabemos quais são nem os negativos nem os positivos, mas isso será avaliado no estudo de impacte ambiental. Neste momento ainda não foi tomada qualquer tipo de decisão e não será tomada qualquer tipo de decisão que vai contra os interesses das populações, porque é assim que funciona a indústria mineira em todo o mundo desenvolvido.”

O director geral de energia e geologia garante que nenhum projecto avança sem estarem cumpridas todas as exigências formais e legais “quer sejam elas do ponto de vista ambiental, social, cultural ou restantes vertentes. Neste momento estamos numa fase inicial do processo em que a empresa requereu o pedido de concessão e todas estas partes terão de ser devidamente avaliadas”.

Mário Guedes faz assim o ponto de situação do processo.

“Neste momento o processo está a ser apreciado, foram requeridos mais alguns dados ao nível do plano de lavra, que é o que define onde é que vai ser feita a extracção, que pode ser feito a céu aberto ou subterrâneo, mas para além do método de extracção também define o método de tratamento mineiro e anexos mineiros associados e depois é que se avançará para o estudo de impacte ambiental.”  

Deixando como exemplo as minas de Castro Verde que são as responsáveis pelo concelho ter um PIB per capita “semelhante ao de Lisboa”, pese embora a sua localização no interior, o director geral de energia e geologia diz que também a Argemela poderá estar na base de um grande projecto para a região:

“Trata-se de um projecto que poderá ter um grande interesse económico que permitirá a exploração novamente do estanho, mas também um metal que aqui existe, sempre existiu mas que nunca foi olhado na perspectiva económica porque não tinha importância económica que é precisamente o lítio que poderá servir de base a um grande investimento na região.”

Declarações do director geral de energia e geologia, à margem do seminário onde participou no Fundão, sobre “Biomassa como factor de desenvolvimento sustentável da floresta”.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2017 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados