RCB/TuneIn
Quinta, 22 Out 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
ANO LECTIVO ARRANCOU “COM FORTE SENTIMENTO DE INJUSTIÇA”
Rádio Cova da Beira
É esta a avaliação feita pelo sindicato dos professores da zona centro que apresentou, em conferência de imprensa, os dados relativos ao início do ano escolar e onde foram detectadas várias lacunas no distrito de Castelo Branco.
Por Nuno Miguel em 25 de Sep de 2017
Há escolas do primeiro ciclo a necessitar de intervenções urgentes, como é o caso do Tortosendo e de Oleiros, docentes contratados sucessivamente sem existir preenchimento de lugares de quadro e ainda horários reduzidos, até seis horas, por preencher nos concelhos de Belmonte, Covilhã, Fundão, Castelo Branco, Oleiros e Sertã.
Carlos Costa, coordenador distrital daquela estrutura, aponta ainda como dificuldades o reduzido número de docentes do agrupamento de São Domingos para fazer face ao número de alunos com necessidades educativas especiais, assim como a falta de psicólogos na maioria dos estabelecimentos de ensino. O sindicato vai promover, nas próximas semanas, uma campanha de sensibilização pela valorização do papel dos professores e onde vai exigir o descongelamento das carreiras. A par disso existem quatro reivindicações que vão ser apresentadas no imediato ao ministério da educação “a definição de lugares de quadro em cada escola, sem haver necessidade de esperar pelas colocações no final de Agosto. Propomos a realização de um concurso que coloque os docentes nesses lugares com carácter definitivo. Que a colocação de horários anuais e completos seja feita até final do mês de Julho. Por fim a vinculação em concurso extraordinário, já em 2018, de todos os docentes que acumulem três contratações sucessivas”.
Outra das preocupações expressas pelo sindicato no arranque deste ano lectivo diz respeito ao reduzido número de assistentes operacionais. Um problema que afecta, na generalidade, todos os estabelecimentos de ensino “podemos dizer que neste momento esse é o calcanhar de aquiles das escolas. Há uma falta clamorosa de assistentes operacionais. Na generalidade das unidades escolares estes profissionais já têm uma idade avançada e estão mais propensos a doenças e quando alguém apresenta uma baixa é muito difícil haver uma substituição”.   

  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados