RCB/TuneIn
Quarta, 21 Out 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL�TICA
“NÃO PODEMOS PARAR NEM REGRESSAR AO PASSADO”
Rádio Cova da Beira
O candidato do PS à presidência da câmara da Covilhã pediu uma derrota e arrasadora para Carlos Pinto nas próximas eleições autárquicas. A afirmação feita durante um jantar comício que decorreu no pavilhão da ANIL e onde Vítor Pereira se comprometeu, caso seja reeleito, a dinamizar um polo do centro de actividades em todas as freguesias do concelho.
Por Nuno Miguel em 24 de Sep de 2017
O actual autarca, que se recandidata ao cargo, recordou o encerramento do anterior “Espaço das Idades”, apontando-o como um exemplo de insensibilidade social que deve ser fortemente penalizado no próximo dia um de Outubro “lembram-se do camião a bloquear a entrada? Das ameaças com polícia e de recurso à violência para silenciar quem denunciou estas atrocidades? Pois é. Essa é a consideração que os nossos idosos mereciam daquele que, de novo, se está a candidatar à câmara municipal. A Covilhã deu-lhe resposta nas urnas, derrotando o candidato que então apoiava e estou certo que a Covilhã lhe voltará a dar a mesma resposta, oferecendo-lhe uma derrota histórica e arrasadora agora que quer de novo regressar à Covilhã para prosseguir com as suas vinganças”.    O candidato do PS refere que é com os covilhanenses que tem de debater durante esta campanha eleitoral e sublinhou a importância de os socialistas conseguirem uma maioria absoluta nas eleições autárquicas do próximo dia um de Outubro. Um cenário que garanta uma estabilidade governativa sem que ninguém seja desprezado “eu não quero uma maioria absoluta para mim. Não quero uma maioria absoluta para desprezar a oposição e as forças vivas da cidade. Os covilhanenses conhecem-me e sabem muito bem da minha vontade agregadora e da minha capacidade em construir consensos. Queremos uma maioria expressiva para a colocar ao serviço da Covilhã e de todos os covilhanenses”.
A criação de uma incubadora de indústrias criativas, de um centro de inovação empresarial e a recuperação do teatro municipal foram novamente apontados como algumas das principais bandeiras para o próximo mandato. O candidato socialista afirmou ainda que neste mandato, para além do pagamento de dívidas do passado, o actual executivo pagou todas as que realizou. E em caso de reeleição quer ainda candidatar as ribeiras da Goldra e da Carpinteira a património imaterial da humanidade “quero hoje aqui anunciar que se for eleito presidente da câmara logo no início do mandato irei constituir uma equipa de especialistas, sábios e académicos com o objectovo de preparar uma candidatura à Unesco para classificação das ribeiras da Goldra e da Carpinteira e do seu património histórico industrial como património imaterial da humanidade. A Covilhã é hoje um museu vivo daquilo que é a história da humanidade neste domínio da indústria laneira e no aproveitamento hídrico para fins industriais”.
João Casteleiro, candidato socialista à presidência da assembleia municipal da Covilhã, sublinha que toda a campanha tem decorrido sob o signo do realismo e rejeita fazer promessas irrealistas às populações “não prometerei nunca as estrelas do céu. Como diz o fado de Amália, quem fez as estrelas do céu, deu voz ao vento, luz ao firmamento e também deu o azul às ondas do mar, foi Deus. E Deus é Deus. É o Deus do céu e não são os deuses da terra. As candidaturas para a câmara, para a assembleia municipal e para as juntas de freguesia não vão prometeu o que pertence a Deus fazer. Mas vão prometer que darão o seu melhor de uma forma honesta, solidária e justa pelas populações de todo o concelho da Covilhã”.
Já o presidente da concelhia do PS também expressou a sua convicção em alcançar a vitória neste acto eleitoral. Carlos Martins sublinhou ainda que volta a encabeçar, por direito próprio, à lista à união de freguesias de Covilhã e Canhoso “sou candidato por direito próprio. Era importante que o presidente da comissão política se disponibilizasse para esta grande batalha. A partir do dia um de Outubro todos poderão entrar à vontade no edifício da junta de freguesia, contra tudo e contra todos”. Na hora de abandonar funções como vereador no executivo também deixou uma mensagem ao actual presidente da autarquia “há quatro anos estivemos juntos e conseguimos uma grande vitória para o Partido Socialista e vamos consegui-la outra vez no dia um de Outubro.   
Em representação dos órgãos nacionais do PS, Jorge Lacão também se mostrou convicto de uma vitória do PS no concelho da Covilhã no próximo dia 1 de Outubro. 

  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados