RCB/TuneIn
Sexta, 15 Nov 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
“É UMA CANDIDATURA INCÓMODA”
Rádio Cova da Beira
O candidato do Partido Socialista à presidência da Assembleia Municipal do Fundão às próximas eleições autárquicas admite que actualmente “é um órgão apático e onde falta debate”.
Por Paulo Pinheiro em 29 de Jun de 2017

José Pina, em entrevista ao programa “Flagrante Directo”, admite que a candidatura que lidera vai ser incómoda em duas perspectivas

“Será incómoda porque queremos uma candidatura ganhadora também na Câmara Municipal do Fundão com a Joana Bento, que tem o meu total apoio, e que terá da nossa parte uma posição construtiva para ir o mais longe possível. Num cenário que não quero nem desejo, mas que não poderei deixar de ter em conta, a nossa candidatura será também incómoda numa perspectiva de oposição caso se mantenha este figurino que é altamente maquilhado”, refere o candidato.

Questionado acerca da função que a Assembleia Municipal deve ter, José Pina sustenta que “não deve ser um órgão que deve ler um pouco mais além do que as funções que a lei lhe atribui e não se pode alhear das grandes linhas estratégica do desenvolvimento do Fundão. A AMF tem que estar atenta a tudo o que acontece. Participar apenas em cinco reunião por ano onde se vota um plano e orçamento, as contas… é muito pouco para a importância de um órgão que é eleito e que é autónomo da Câmara Municipal”.

 

Para José Pina a actual gestão do município “é um faz de conta e altamente maquilhada” e deixa três exemplos

“ Se fosse a acreditar que o Cine Teatro Gardunha já tinha sido intervencionado o imóvel já precisava de obras de remodelação. É que já foi anunciado não sei quantas vezes e ainda nada ali se fez. Recordo-me dos transportes públicos do Fundão, logo no início o mandato. Onde é que estão esses autocarros? Ao serviço de quem? Isto é maquilhagem. Há uma decisão do Tribunal de Contas que obriga, porque considera ruinoso para o concelho do Fundão a concessão da água em baixa à Aquália e considera de extrema importância que o contracto seja renegociado, onde é que isso foi feito? Zero!”, afirma o candidato do PS à AMF.

 

José Pina foi, por duas vezes, presidente da concelhia do Partido Socialista do Fundão, ocupou o cargo de vereador da CMF, então presidida por José Maria Fortunato, membro da AMF e da Assembleia de Freguesia do Fundão. Quando exerceu as funções de vereador, primeiro a tempo inteiro e depois sem pelouros, fez duras críticas ao então Ministro do Ambiente José Sócrates pelo facto do Fundão não ter sido contemplado com o Polis “hoje voltava a fazer a mesma coisa”. Um episódio que o levou a deixar os pelouros que detinha no município.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados