RCB/TuneIn
Sexta, 20 Set 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
CARLOS MAIA PREOCUPADO
O presidente do Instituto Polit?cnico de Castelo Branco n?o esconde a sua apreens?o quanto ? situa??o de sub financiamento que a institui??o est? a viver
Por Nuno Miguel em 29 de Oct de 2009

Na sessão solene comemorativa do vigésimo nono aniversário do politécnico albicastrense Carlos Maia apresentou os números do último ano para concluir que as transferências do orçamento de estado não chegam para fazer face aos compromissos financeiros da instituição "o valor transferido até ao momento é de 15 milhões e 800 mil euros, mas os encargos com despesas próprias e de funcionamento é 1 milhão de euros superior a isso"

Para Carlos Maia esta situação assume contornos de maior preocupação quando "começa a ser prática corrente a necessidade de canalizar grande parte das receitas próprias  para o pagamento de salários. Para além disso a obrigatoridade de suportar o encargo de 11 % sobre a massa salarial para a caixa geral de aposentações limita grandemente a actividade da instituição".

O presidente do IPCB garante que uma das exigências que vai ser feita ao ministro da tutela "é a adopção de um novo modelo de financiamento que cumpra os critérios estabelecidos pela OCDE. As instituições tem responsabilidade de aumentar as suas receitas próprias mas o estado deve garantir uma base de sustentabilidade da gestão orçamental".


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados