RCB/TuneIn
Segunda, 22 Jul 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL√ćTICA
ACORDO MOTIVA TROCA DE ARGUMENTOS
Rádio Cova da Beira
A c√Ęmara municipal da Covilh√£ aprovou por maioria a celebra√ß√£o de um acordo de confidencialidade com uma empresa do grupo ¬ďSiemens¬Ē para a realiza√ß√£o de um estudo pr√©vio tendo em vista a realiza√ß√£o de projectos de constru√ß√£o de centrais h√≠dricas de √°gua pot√°vel naquele concelho.
Por Nuno Miguel em 29 de Jun de 2017
A questão esteve em cima da mesa na última reunião pública do executivo e é justificada pelo presidente da autarquia com a necessidade de preservar dados técnicos e direitos de propriedade intelectual associados a este estudo “há informação sensível e relevante quer da nossa parte quer da parte da empresa que importa salvaguardar. Estamos a falar de propriedade intelectual e dados de relevante interesse municipal relacionados com algo que nunca foi feito. Apesar de termos uma barragem há muitos anos e termos disponível uma queda gravítica de cerca de 1000 metros nunca ninguém se lembrou de a aproveitar para a produção de energia e consequente aumento da fonte de receita. Não descobrimos a pólvora mas lembrámo-nos disso e fomos ao encontro da «Siemens» que pode ser nossa parceira nesse domínio”.
A bancada do movimento “Acreditar Covilhã” acabou se abster na votação. Pedro Farromba expressou algumas reservas em relação ao modelo que foi escolhido e garante que no passado já foram realizados alguns trabalhos nesse sentido “não é verdade que nunca ninguém tenha pensado nisso porque há estudos e projectos feitos a esse propósito. E há aqui uma coisa que me faz um pouco de confusão uma vez que esta empresa, a «HEN» parece uma espécie de empresa eléctrica do regime. Causa-me aqui alguma comichão” 
Uma posição que acabou por justificar uma troca de argumentos entre o vereador da oposição e Vítor Pereira. O autarca refere que “comichão causa-me algumas coisas do passado. Nós não temos empresas do regime como era a «Somague». Não há cá «Somagues». Há transparência total e importa sublinhar que não estamos a falar da celebração de nenhum contrato. Afirmações que levaram Pedro Farromba a questionar “quem é que foi a empresa que construiu as adutoras da barragem?”. O autarca covilhanense respondeu que “foi a «Somague». Mas já cá estava”.  
Para além dos vereadores do “MAC” também o eleito da CDU se absteve na votação desta proposta, que foi assim aprovada pelos três eleitos do PS e pelo vereador do PSD.  

  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados