RCB/TuneIn
Sábado, 21 Jul 2018
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
“MISS COVILHÃ: CONCURSO ELEGE VENCEDORA
Rádio Cova da Beira
Irina Denysyuk, aluna do curso de ciências farmacêuticas da universidade da Beira Interior foi a vencedora do concurso “Miss Covilhã”, organizado em parceria pela câmara municipal e pela organização “Miss Portuguesa”.
Por Nuno Miguel em 28 de Jun de 2017
A jovem de 23 anos, natural de Setúbal, foi a escolhida pelo júri de entre as 16 finalistas da competição e em declarações à RCB não esconde a sua satisfação com este triunfo “eu decidi inscrever-me para testar os meus próprios limites e também para dar um contributo para as causas deste concurso. Naturalmente que tinha a expectativa de poder ganhar e agora vou empenhar-me para o estágio e ver onde consigo chegar”.
A vencedora do concurso “Miss Covilhã” vai agora integrar um estágio que decorre a partir de 11 de Julho, que reúne todas as vencedoras regionais deste concurso para seleccionar a concorrente que vai representar Portugal no concurso “Miss Mundo” que vai decorrer na China no final deste ano. Irina Denysyuk parte com expectativas elevadas para a próxima fase da competição e admite que gostaria de conciliar as ciências farmacêuticas com uma carreira no mundo da moda “até agora nunca tinha pensado nisso uma vez que a minha área é de ciências e tecnologia mas ao vencer este concurso leva-me a pensar em tentar conciliar as duas áreas. Vamos ter agora, durante o estágio, uma oportunidade única e claro que quero ganhar”. 
De acordo com Isidro de Brito, responsável da comissão organizadora da “Miss Portuguesa” este concurso é uma nova vaga do concurso “Miss Portugal”, que decorreu até à década de 90 e onde as candidatas não são escolhidas apenas pela sua beleza física “elas são avaliadas enquanto mulheres, do ponto de vista de conhecimento, participação e também das causas que desenvolvem. Quisemos vir ao interior, que tantas vezes é esquecido, para dar uma oportunidade a estas jovens de participar num concurso que habitualmente só decorre nos grandes centros e escolhemos a Covilhã pela sua importância ao nível do sector têxtil e também para mostrar o trabalho que é desenvolvido pelos estudantes da sua universidade”.  
A organização faz uma avaliação muito positiva da primeira edição deste concurso que decorreu na Beira Interior. Isidro de Brito não esconde que gostaria de ver reunidas as condições para dar continuidade a esta aposta “sabemos que vai haver eleições mas contamos apresentar este projecto ao próximo executivo e gostaríamos muito que esta aposta tivesse continuidade. É um projecto que tem em vista a valorização das jovens, da região e das suas culturas e tradições. Não vejo nenhuma razão para não avançar com uma segunda edição”.
As concorrentes Cátia Andrade e Alicia Nunes foram também distinguidas pelo júri como damas de honor deste concurso. Todos os trajes apresentados foram desenvolvidos por alunos finalistas do curso de mestrado em design de moda na universidade da Beira Interior.

  Redes Sociais   Facebook

2007—2018 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados