RCB/TuneIn
Quinta, 02 Abr 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL�TICA
REGADIO A SUL DA GARDUNHA: UNIÃO DAS JUNTAS É FUNDAMENTAL
Rádio Cova da Beira
No colóquio organizada pelo município do Fundão e pela junta de freguesia da Soalheira sobre "Regadio a Sul da Gardunha: uma oportunidade", no âmbito da feira do Queijo da Soalheira, o presidente da junta de Alpedrinha lançou um desafio de união aos restantes autarcas de freguesia daquela zona.
Por Paulo Pinheiro em 29 de May de 2017

Para Carlos Ventura é fundamental a aproximação com os agricultores "era importante que, e sabendo da possibilidade de efectuar candidaturas apoios comunitários, nós (juntas) nos unisse-mos em torno de um projecto comum e que leve também os agricultores a aproximarem-se e desta foram a gerir ainda melhor os seus recursos. A água tem que ser bem gerida".


A ideia é bem aceite pelos autarcas das restantes aldeias da zona sul Gardunha "mas é preciso que seja concretizada", refere o presidente da junta de Castelo Novo. "Temos na aldeia um poderio de água da ribeira de Alpreade que tem que ser muito bem aproveitada para o regadio. Nesta altura já ali existem duas barragens que acumulam uns milhares cúbicos de água e a barragem nunca secou e também no nosso território existem várias charcas", afirma Manuel Lima.


A presidente da junta da União de Freguesias de Póvoa de Atalaia e Atalaia do Campo recorda que há muito tempo que os agricultores esperam pelo regadio "e de certeza que vão colaborar. Estarei disponível para ser mediadora e trazer todos os problemas que os produtores levantem. Realço ainda a importância do cultivo da cereja e em especial do pessegueiro para este território do concelho", frisou Susana Salvado.


Já o autarca da Orca deixou várias perguntas, nomeadamente como e qual o modelo de regadio a implementar "temos que fazer um investimento, que talvez não seja pequeno, que é o de multiplicar a quantidade de açudes ao longo das ribeiras de Alpreade, Taveiró, do Barbado. A junta da Orca vai investir em alguns açudes, que candidatou a fundos comunitários, em Martianas e na ribeira de Alpreade".

 

O alargamento do regadio à zona sul da Gardunha é inquestionável “quer em termos económicos e sociais”, defende o presidente da União de Freguesias de Vale de Prazeres e Mata da Rainha. José Silva garante que a implementação do regadio também é benéfico para o controle de incêndios para além “de manter e criar postos de trabalho, fixar populações, que é isso que a Cova da Beira precisa”. 

O presidente da junta de freguesia anfitrião, no ano em que a Soalheira comemora 20 anos com o estatuto de vila, encara este projecto como “um dos grandes desafios que se coloca a esta região pelas dificuldades que nos obriga a superar. Com a força, a determinação de todos e a capacidade criativa e dinamismo faço votos que num curto médio prazo a concretização do regadio Gardunha Sul seja uma realidade e simultaneamente possa alavancar a zona industrial e Centro de Biotecnologia”, disse António Rolão Vaz.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados