RCB/TuneIn
Terça, 20 Out 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL�TICA
PRESIDENTE DE JANEIRO DE CIMA INSATISFEITO
?lvaro Dias n?o se conforma com o funcionamento daquele que ? o ?nico restaurante da aldeia de xisto de Janeiro de Cima.
Por Paula Brito em 20 de Oct de 2009

"O Fiado" resultou de uma recuperação no âmbito do plano da aldeia do xisto e está a ser explorado por privados mas, segundo o autarca, "há ali algumas arestas a limar". O presidente da junta de Janeiro de Cima, em entrevista à RCB, deixa como exemplo o facto do restaurante fechar dois dias seguidos de semana "às segundas e terças feiras está fechado, o que levanta alguns problemas aos turistas que nos visitam, e àqueles que estão hospedados nas unidades de turismo rural que têm que sair da aldeia para comer". A preocupação do autarca é partilhada pela população "ainda no outro dia me diziam que uns alemães estavam à procura de um sítio para comer e o restaurante estava fechado". Álvaro Dias considera normal o restaurante fechar um dia por semana para descanso do pessoal, ou até dois intercalados "desde que não seja em época alta" mas considera que o encerramento dois dias seguidos prejudica a adeia de xisto uma vez que "o restaurante é um dos pilares do desenvolvimento turistico da aldeia".

Para além do restaurante, da casa das tecedeiras, das casas de xisto e da praia fluvial, Janeiro de Cima vai ter um novo motivo de atracção "uma azenha que vamos recuperar junto ao açude no rio". Os herdeiros já concordaram em doar à junta de freguesia o que resta da azenha e a sua recuperação já foi objecto de uma candidatura, "será mais um ex-líbris da aldeia" que segundo Álvaro Dias, tem vindo a aumentar o número de visitantes, "Janeiro de Cima está na moda".  

 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados