RCB/TuneIn
Sábado, 31 Out 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL�TICA
FALTA DE ESPECIALISTAS GERA PREOCUPAÇÃO
Rádio Cova da Beira
A bancada do movimento “Acreditar Covilh㔠mostra-se preocupada com a falta de profissionais de saúde em algumas especialidades no centro hospitalar da Cova da Beira. A questão foi levantada por Nuno Reis na última reunião pública do executivo.
Por Nuno Miguel em 20 de May de 2017

Outras da categoria:

O vereador do MAC onde lançou um desafio a Vítor Pereira para que reúna com o presidente do conselho de administração daquela unidade de saúde no sentido de perceber quais as principais lacunas que existem. Nuno Reis apontou com um dos exemplos o caso da oncologia “a médica que acompanhava grande parte dos doentes desta região aposentou-se e os doentes com esta necessidade estão sem consultas e tratamento iminente. Estamos a falar de uma doença que tem uma repercussão muito directa nas famílias e nesse sentido lanço aqui o repto para que possamos reunir com o presidente do conselho de administração com o objectivo de tentar recolher as principais necessidades que existem ao nível de especialidades médicas no centro hospitalar”. 
Na resposta o presidente da câmara da Covilhã refere que tem estabelecido contactos permanentes com João Casteleiro e sublinha o esforço que o conselho de administração tem vindo a desenvolver no sentido de fixar mais profissionais de saúde na região “sendo o centro hospitalar uma unidade de referência no interior de Portugal essa tarefa é muitas vezes hercúlea uma vez que existe uma competição desenfreada com cidades como Coimbra ou Viseu e onde as pessoas muitas vezes julgam que tem uma melhor qualidade de vida. Essa questão é um desafio que tem a actual administração, tal como tiveram as anteriores”. 
Vítor Pereira acrescenta que, para além da falta de especialistas, há outras situações que são motivo de preocupação como por exemplo o funcionamento do serviço de urgência “esta administração herdou um modelo em que esse serviço é assegurado por médicos afectos a empresas, com médicos desenraizados e que muitas vezes nem falam Português o que dificulta o acompanhamento às nossas populações. Esse é um problema entre muitos mas sei que o conselho de administração pugna com muito empenho para que as coisas se invertam”.

  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados