RCB/TuneIn
Quinta, 28 Out 2021
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
REITOR APONTA CAMINHOS PARA O FUTURO DA UBI
Rádio Cova da Beira
A universidade da Beira Interior quer avançar para a aquisição da antiga fábrica têxtil “Alçada e Pereira” para construir uma nova residência da instituição. O objectivo traçado pelo reitor da instituição, ANtónio FIdalgo, na sessão solene comemorativa do 31º aniversário da UBI
Por Nuno Miguel em 30 de Apr de 2017

De acordo com António Fidalgo “é nosso firme propósito comprar a antiga fábrica «Alçada e Pereira», situada entre a faculdade de engenharia e a igreja de Nossa Senhora de Fátima. É uma ruína fabril que fere o tecido urbano académico do pólo um. Pretendemos fazer uma residência no coração da UBI e, ao mesmo tempo, pedri à câmara municipal para connosco ali fazer a grande praça da universidade que tão tarda quando dela necessitamos”.

 

Uma sessão onde António Fidalgo não perdeu a oportunidade de também efectuar um balanço do mandato que leva como reitor da instituição. Ao longo dos últimos quatro anos foi possível concretizar alguns objectivos estratégicos como a avaliação do curso de medicina, a afirmação do Ubimedical ou a recente criação do centro académico clínico das Beiras. Mas nem tudo foram rosas “também houve revezes ao longo deste mandato reitoral. No primeiro semestre de 2014 desenhou-se uma excelente parceria com a «Portugal Telecom» à volta do Data Center inaugurado em 2013. Celebrámos um protocolo muito ambicioso que englobava as áreas do cloud computing da saúde, de teste de software e de formação profissional. A ideia era fazer da UBI e da Covilhã um verdadeiro «back office» na investigação e formação profissional da grande operadora de telecomunicações luso brasileira. Depois veio, como já é história, a falência do grupo Espírito Santo e a venda sem glória da «PT». No entanto o projecto sobre o centro de competência em «cloud computing» que assinámos com a CCDR em Setembro de 2015 contínua de pé. A última informação que temos é que desde Janeiro que está na comissão interministerial para deliberação final”. 

 

O reforço da internacionalização da instituição é outro dos caminhos que a UBI deve continuar a trilhar, afirma António Fidalgo. O reitor da instituição destaca que em 2014 estavam matriculados 33 estudantes internacionais. Um número que subiu para 220 no ano passado e que coloca a UBI como a segunda universidade portuguesa com mais alunos estrangeiros, logo a seguir a Coimbra “a estratégia que apresento, de a UBI ser uma universidade do mundo, é muito mais do que suprir a falta de estudantes nacionais por alunos estrangeiros. É sobretudo cumprir o seu desígnio de universidade. Na década de 90 soubemos trazer professores estrangeiros para erguer a universidade, temos agora de trazer alunos estrangeiros para cumprir verdadeiramente o desígnio de uma universidade diversa, plural e cosmopolita. Neste momento contamos na UBI com alunos de 40 nacionalidades e dessa forma também nos tornamos mais atractivos para os alunos nacionais”.

 

Uma sessão que ficou marcada pela atribuição do diploma de professora emérita da instituição a Isabel Ferra, docente jubilada do departamento de Química, e pelas palavras dirigidas pelo reitor à câmara municipal. António Fidalgo considera que chegou o momento de existir um maior empenho da Covilhã na universidade. Um tema para acompanhar em desenvolvimento na RCB.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2021 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados