RCB/TuneIn
Sábado, 23 Out 2021
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
“ESTAMOS A VIVER UM DIA DE EMOÇÕES”
Rádio Cova da Beira
A junta de freguesia do Tortosendo convidou o Presidente da República a presidir à comissão de honra que vai assinalar o centenário do nascimento de António Mendes Fernandes. O anúncio feito pelo actual presidente da autarquia durante as comemorações do 25 de Abril em que a junta do Tortosendo atribuiu o nome do sacerdote, musicólogo e jornalista ao auditório da casa da vila.
Por Nuno Miguel em 28 de Apr de 2017
Uma distinção que, de acordo com David Silva, é uma homenagem justa a uma personalidade a quem a freguesia muito deve “por unanimidade a junta de freguesia do Tortosendo decidiu prestar uma justa homenagem a um grande homem, um homem bom e com um coração do tamanho do mundo. Ao longo de 90 anos de vida deixou uma obra que merece ser recordada pelos ensinamentos que nos deixa. Hoje mesmo convidei, e espero que ele aceite, o Presidente da República para presidir à comissão de honra do centenário do nascimento do Dr. Mendes Fernandes que completaria no próximo mês de Dezembro cem anos de vida”.
Também presente nesta cerimónia o presidente da câmara da Covilhã destacou a faceta humanista sempre evidenciada por António Mendes Fernandes ao longo da sua vida “foi sacerdote, músico, teólogo mas foi sobretudo um grande homem porque subjacente a todas essas facetas era um homem de coração maior sempre dedicada à acção, fosse ao nível espiritual mas também ao nível social. Teve também uma outra faceta muito importante que foi a de jornalista e director do «Noticias da Covilhã» onde fez escola”.  
No quadro desta homenagem, e para assinalar os 40 anos do poder local democrático, foi também inaugurada uma exposição fotográfica dedicada aos quatro presidentes de junta e nove presidentes de assembleia de freguesia eleitos democraticamente no Tortosendo e em que Vítor Pereira recordou o passado de luta contra a ditadura sempre evidenciado por aquela freguesia “o Tortosendo foi sempre uma vila de grandes tradições democráticas, de luta contra aquela noite escura e longa que foi o fascismo e hoje foram aqui homenageados autarcas que foram rostos visíveis dessa luta e que sofreram na pele a repressão de uma ditadura que nos oprimiu durante muitos anos”.   
Já o actual presidente da junta do Tortosendo refere que esta homenagem teve como grande objectivo fazer perdurar a força do poder local “a força daqueles que estão mais próximos da população e que colocam os interesses do Tortosendo e dos tortosendenses acima de tudo, sem distinção de cor partidária ou de crenças. Presto aqui a minha homenagem e o meu tributo a todos os que me antecederam, os que passaram pela assembleia de freguesia e que integraram listas autárquicas. Estamos aqui a viver um dia de emoções”.
Eleito por sete vezes para diferentes órgãos autárquicos do Tortosendo, Ramiro Venâncio desempenhou o cargo de presidente da assembleia de freguesia entre 1979 e 1985, o qual abandonou com o dever cumprido “é reconhecido que o poder autárquico democrático é uma das maiores conquistas da revolução de Abril e que contribuiu para uma transformação da nossa sociedade. Assinalar os 40 anos das primeiras eleições livres engloba um grande desafio à capacidade colectiva dos cidadãos do Tortosendo em revisitar um passado de muito trabalho feito e sermos capazes de inspirar os caminhos do futuro. Sobre esta homenagem, pessoalmente sinto-me muito orgulhoso e sinto a consciência tranquila do dever cumprido”. 
Carlos Abreu foi o presidente de junta que esteve mais anos no exercício dessa função, entre 1994 e 2013, e destaca o espírito de missão sempre evidenciado pelos autarcas ao longo destes 40 anos “aquilo que se faz no poder autárquico é com espírito de missão e foi isso que presidiu à minha maneira de actuar durante os 20 anos que exerci o cargo de presidente da junta. Os autarcas das freguesias não têm subvenções vitalícias nem tem reformas antecipadas. Não tem nada. Tem a missão de gerir as autarquias o melhor que podem e saber e sempre em prol daqueles que mais necessitam”.    
Quelhas Calado, entre 1976 e 1985 e Edmundo Pereira, entre 1986 e 1993 foram os presidentes de junta de freguesia homenageados a título póstumo. Ambos desempenharam também funções como presidente da assembleia de freguesia a par de Ramiro Venâncio, Joaquim Toscano, José Almeida, António Saraiva Ramos, Rui Pombo, Fernando Quelhas, Fernando Fernandes, Rogério Evaristo e Ricardo Fidalgo.

  Redes Sociais   Facebook

2007—2021 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados