RCB/TuneIn
Sábado, 22 Jan 2022
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL�TICA
“É PRECISO OUTRA RESPOSTA”
Rádio Cova da Beira
Carlos Morgadinho defende a elaboração de um plano de contingência que permita dar uma resposta mais eficaz a situações imprevistas como a queda de neve que se verificou no passado dia 10 de Fevereiro.
Por Nuno Miguel em 28 de Feb de 2017

O eleito do PS na assembleia municipal do Fundão afirma que não se pretende colocar em causa o trabalho realizado pela protecção civil mas sim encontrar uma resposta mais eficaz para fazer face a vários constrangimentos que se fizeram sentir nesse dia “o Fundão esteve confrontado com o caos nas vias rodoviárias dentro da cidade e nas vias de ligação externa. As empresas, organismos e comércio tiveram de libertar, num curto espaço de tempo, os seus funcionários face à constatação do volume de neve que caia na altura. Esta situação teve como efeito paralisar a cidade. Muita gente teve de passar a noite no Fundão face à impossibilidade de se poder deslocar de automóvel. Muitos carros tiveram de ser deixados nas bermas e em muitos percursos, em que os habitantes levam alguns minutos para chegar às respectivas casas, nessa noite demoraram horas”.

Uma posição que foi duramente criticada por parte da bancada do PSD. De acordo com Rogério Hilário a situação não foi tão problemática quanto a que o eleito do PS quis fazer transparecer “eu estava em Lisboa e fui alertado que tinha começado a nevar às 18:30. Nessa altura a maioria dos trabalhadores das empresas já tinha saído. O comércio fecha às sete e penso que por ai também não houve problema. Eu cheguei ao Fundão pelas 23:35 e não tive qualquer dificuldade em circular nem vi qualquer constrangimento a não ser três carros; dois na subida das Donas e um na rotunda de Aldeia de Joanes que estavam sem ocupação. Não vi ninguém com dificuldades na estrada, toda a gente circulou e não constatei nenhum constrangimento”.

Já o presidente da câmara do Fundão, Paulo Fernandes, destaca o trabalho realizado por todos os agentes da protecção civil que conseguiram dar resposta a uma situação totalmente imprevista “foram 40 quilómetros desbloqueados em menos de 12 horas, na estrada nacional 18 caiu cerca de uma centena de árvores porque a neve foi tão intensa que o peso fez com que muitas delas cedessem. Que eu tenha conhecimento não tivemos nenhum ferido. É certo que tivemos algumas incidências, houve até um camião que se virou num dos sítios mais complexos que é a descida da A 23 que vem à volta dos túneis e nós trabalhámos em articulação com outras entidades no sentido de poder resolver as questões o mais depressa possível”.

  Redes Sociais   Facebook

2007—2022 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados