RCB/TuneIn
Terça, 22 Ago 2017
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
AUMENTOS CONTESTAM NOVOS TARIFÁRIOS
Rádio Cova da Beira
Os presidentes de câmara dos 25 concelhos dos distritos de Castelo Branco, Portalegre e Santarém abrangidos pelos serviços da empresa “Valnor” manifestaram-se contra o aumento dos valores aplicados para a recolha dos resíduos sólidos. Os autarcas estiveram reunidos em Ponte de Sor para analisar o problema e agendaram uma assembleia geral para o próximo dia sete de Março para definir a adopção de uma posição conjunta.
Por Nuno Miguel em 15 de Feb de 2017

No final desta reunião a presidente da câmara de Abrantes foi a porta voz dos autarcas e, em declarações à agência lusa, afirmou que se trata de um aumento brutal e que não é justa a forma desigual como estão a ser tratados os cidadãos do interior. Maria do Céu Albuquerque sublinha que “estamos a falar de um aumento tarifário que vai dos 30 para os 80 euros por tonelada. É um aumento brutal".

A autarca de Abrantes acrescenta que "os municípios não podem assumir este aumento porque, de acordo com a legislação, há o princípio do poluidor pagador e quem assume este pagamento são os cidadãos, as empresas, quem produz os resíduos sólidos que são tratados”.

No encontro os 25 presidentes de câmara decidiram ainda solicitar reuniões com carácter de urgência ao governo, à entidade reguladora das águas e resíduos e à empresa geral de fomento, de que a “Valnor” é concessionária no sentido de encontrar uma solução “que tenha em consideração o superior interesse dos cidadãos e das empresas”, afirmou a porta voz.

Recorde-se que na semana passada o director geral da “Valnor” referiu que o aumento da tarifa não é determinado pela empresa e resulta da aplicação, por parte do regulador, das regras definidas no regulamento tarifário de resíduos. Sérgio Bastos acrescentou que a empresa está actualmente a avaliar a possibilidade de diluir o aumento da tarifa por um período de tempo mais alargado que permita minimizar o esforço financeiro dos municípios servidos mas que não coloque em causa a viabilidade económica e financeira do sistema.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2017 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados