RCB/TuneIn
Sábado, 24 Jun 2017
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
CMC: VEREADORES CRITICAM DECISÃO
Rádio Cova da Beira
Os vereadores da oposição na câmara municipal da Covilhã teceram duras críticas à decisão do presidente da câmara municipal da Covilhã em anexar uma carta à factura da água enviada aos munícipes onde é apresentado o novo tarifário de cobrança.
Por Nuno Miguel em 04 de Feb de 2017
O tema aqueceu o debate na última reunião privada do executivo e onde o eleito da CDU, José Pinto, lamentou que o actual presidente esteja a seguir alguns comportamentos que tanto criticou no passado “juntamente com a factura da água veio um «flyer» com a fotografia e com a assinatura do senhor presidente e eu lamento que esta câmara esteja a seguir os caminhos da anterior, que é a propaganda política, e com meias verdades para não dizer mais do que isto. O que lá diz é que nós temos a água mais barata da região, o que não é verdade. Se num ou outro escalão isso acontece, na totalidade os consumidores da Covilhã vão continuar a pagar muito e mais do que noutros concelhos porque entretanto as tarifas de disponibilidade colocam em causa o valor que se obteve em termos de redução dos metros cúbicos”.  
Por parte da bancada do movimento “Acreditar Covilhã”, Nuno Reis afirma que “o presidente da câmara aproveitou para enviar um acto de propaganda sete meses antes das eleições. Lembro-me que o actual presidente criticava muito o seu antecessor relativamente ao uso e abuso das ferramentas que a câmara municipal tinha para o envio de comunicados à população e fazendo disso propaganda. A verdade é que o Dr. Vítor Pereira faz exactamente a mesma coisa a sete meses das eleições, utilizando financiamento público para enviar uma nota assinada pessoalmente quando em nenhum momento deste mandato se dirigiu à população para falar deste assunto e agora utiliza o dinheiro público para enviar uma nota de propaganda”.  
Críticas que o presidente da câmara da Covilhã rejeita. De acordo com Vítor Pereira o envio desta missiva não representou qualquer custo ao município e apenas teve como principal objectivo apresentar as alterações ao tarifário da água “desde quando é que o presidente da câmara está impedido de aproveitar a oportunidade em que é renovada a factura, ninguém precisa de grandes conhecimentos técnicos para concluir quanto é que custa a água, os resíduos ou o saneamento e esse foi o ensejo para, tendo sido aprovado o novo tarifário e a nova factura, explicar aos covilhanenses o seu alcance. Não foi enviada uma carta à parte, foi um encarte que acompanhou a factura, não houve nenhum custo acrescido e por isso não há ai nada de extraordinário”.  

  Redes Sociais   Facebook

2007—2017 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados