RCB/TuneIn
Terça, 18 Fev 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
UM OLHAR SOBRE AS CANTINAS SOCIAIS DO DISTRITO
Rádio Cova da Beira
O Governo prepara-se para acabar com as cantinas sociais, substituindo-as por cabazes com alimentos para confeccionar, contendo carne, peixe e legumes congelados. A medida, apoiada pelo Fundo Europeu de Auxílio às Pessoas Mais Carenciadas (FEAC), irá abranger 60 mil beneficiários. No caso do distrito de Castelo Branco, são 22 as cantinas que servem diariamente mais de 1.700 refeições.
Por Paula Brito em 29 de Jan de 2017
84% dos beneficiários desta resposta social vive abaixo do limiar da pobreza, isto é, com menos de 411 euros por mês. Os dados constam do estudo realizado pelo núcleo distrital da EAPN - Rede Europeia Anti Pobreza - entre Maio de 2014 e Janeiro de 2015, com base em 329 inquéritos a beneficiários das cantinas sociais do distrito.

São 22 as cantinas sociais que estão actualmente a funcionar em outras tantas organizações de carácter social, sendo que é no concelho da Covilhã que se encontra o maior número (6), seguido de Castelo Branco, (4) e Fundão (3). As restantes estão distribuídas por todos os concelhos do distrito.

Ainda segundo o mesmo estudo, a maioria das pessoas recorre à cantina por rendimento insuficiente (293), havendo ainda 19 que o fazem por incapacidade física, 7 por incapacidade emocional e seis por terem condições de habitabilidade deficientes. A maioria recebe o Rendimento Social de Inserção ou outras prestações sociais, mas há 39 trabalhadores que não usufruem de rendimentos suficientes para as despesas mensais.

Na maioria dos casos a refeição é gratuita mas há locais onde é cobrado um euro, mais de 90% dos inquiridos (297) consome a refeição em casa e apenas 32 se deslocam ao refeitório da instituição. O número de refeições por semana oscila entre 5 a 14, sendo que a maioria opta apenas pelo almoço.

Os agregados familiares são sobretudo constituídos por uma única pessoa, a maioria homens, divorciados, solteiros ou reformados, 84 são famílias monoparentais, mas há 54 casos de famílias com mais de três elementos onde coabitam várias gerações e 46 casos de famílias com três pessoas, normalmente pai, mãe e filho.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados