RCB/TuneIn
Sábado, 21 Out 2017
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
PERABOA: MARCO AURÉLIO IMPÕE CONDIÇÔES PARA APROVAR ORÇAMENTO
Rádio Cova da Beira
O eleito do PSD na assembleia de freguesia de Peraboa faz depender o voto favorável à aprovação do orçamento da junta à introdução de um conjunto de alterações aos documentos que não foram votados na reunião do órgão que decorreu no passado mês de Dezembro.
Por Nuno Miguel em 23 de Jan de 2017

Em comunicado, Marco Aurélio afirma que “foi necessário esperar 38 dias para o presidente de junta de Peraboa escutar as propostas dos elementos da assembleia de freguesia” apontando duas condições para votar a favor dos documentos. A primeira a promoção de igualdade salarial entre as suas funcionárias ao serviço da autarquia e a segunda a criação de uma dotação financeira para apoiar as obras de concretização do lar da aldeia.

De acordo com o eleito do PSD “a conclusão das obras do lar do divino Espírito Santo, o asfaltamento da estrada até Peraboa ou a reformulação e engrandecimento do museu do queijo são prioridades que se sobrepõem à ideia de fazer um campo de futebol/jardim” acrescentando que “identificadas as verdadeiras necessidades da freguesia foi proposto que os 35 mil euros a despender no campo de futebol/jardim sejam encaminhados para a conclusão das obras do lar, e mais 5000 euros que pretendem gastar a mais numa festa em 2017".

Contactado pela RCB o presidente da junta de freguesia de Peraboa sublinha que a candidatura para a requalificação do antigo campo de futebol foi apresentada a fundos comunitários e, caso seja aprovada, o montante não pode ser aplicado noutras obras “nós não podemos estar a misturar alhos com bugalhos e a junta de freguesia tem um orçamento muito claro. Anteriormente, e isso está escrito em acta, que os elementos da oposição estavam preocupados de onde viria a obra da componente própria para a concretização da obra. Nós arranjámos a componente própria e agora parece que já não é esse o problema”.  

Sílvio Dias acusa ainda o eleito do PSD de eleitoralismo, uma vez que a obra de construção do lar esteve interrompida durante vários anos e só agora o assunto está a ser alvo de interesse “a obra do lar esteve parada durante 10 anos quando o partido que estava na junta e na câmara era o mesmo. E agora, no último ano de mandato, aparece esta situação que eu não vejo sem ser por eleitoralismo. É um bloqueio e é a blindagem que foi aquilo que aconteceu durante os últimos três anos em Peraboa”.

Para esta segunda-feira está agendada uma reunião entre a direcção do lar, a comissão que foi criada na assembleia de freguesia e a câmara da Covilhã com o intuito de encontrar uma solução que viabilize a concretização da obra.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2017 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados