RCB/TuneIn
Domingo, 25 Ago 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL√ćTICA
TURISMO INAUGURA NOVA AGENDA DA AMC
Rádio Cova da Beira
O turismo foi o primeiro tema escolhido pela assembleia municipal da Covilh√£ (AMC) para inaugurar uma nova agenda. A partir de agora a assembleia introduz um tema diferente na ordem de trabalhos para debater em todas as sess√Ķes.
Por Paula Brito em 30 de Dec de 2016
Entre críticas, propostas, sugestões, questões e opiniões, fica a posição da CDU sobre a concessão do turismo na Serra da Estrela, acima dos 800 metros, a uma única empresa, um “erro crasso de política económica que criar constrangimentos à criação de novas actividades e empresas capazes de protagonizar uma nova estratégia de desenvolvimento do turismo” frisou Mónica Ramôa, que defendeu o “abandono da hegemonia do turismo ligado à neve” e uma “marca, uma imagem, que distinga esta região das outras”.

A deputada da CDU chamou ainda a atenção para a falta de vontade política nesta área que tem sido demonstrada nas contas da autarquia, afectando escassas verbas ao turismo que em 2017, contará apenas com 55 mil euros. Mas a vontade política não se mede apenas pelos números, segundo João Bernardo, o que faz falta ao turismo no concelho da Covilhã é planificação e promoção das diferentes actividades que juntas e associações promovem durante todo o ano “cabe ao município planificar, e para isso pelo menos numa primeira fase, não é preciso dinheiro, é preciso um fio condutor das sinergias e potencialidades que existem no concelho, basta deitar mãos ao trabalho”. O líder da bancada do Movimento Acreditar Covilhã lamentou ainda que não haja um transporte colectivo que ligue a cidade da Covilhã à Serra da Estrela durante todo o ano.

Para Sandra Soares falta um plano de desenvolvimento sustentável para o turismo no concelho, deixando as sugestões em jeito de pergunta ao executivo “já foi definida alguma estratégia integrada que tenha em conta os seus recursos humanos e endógenos e os valores ambientais e culturais? Que medidas prevê implementar este executivo neste último ano de mandato no sentido de conceber novos produtos e serviços turísticos de qualidade, criar factores distintivos de cultura e gastronomia, promover parceria entre empresas e instituições, que são áreas a explorar com potencial económico?”.

Um potencial que segundo Pina Simão, da bancada do PS, é hoje uma importante alavanca da economia do concelho “basta constatar as 270 mil dormidas registadas no últimos período estatístico onde a Covilhã ultrapassa o somatório das ocorridas em todo o restante território da Beira Interior, a Covilhã corresponde a 40% das dormidas da CIM das Beiras e Serra da Estrela”. Pina Simão considera “um erro o fim da região de turismo da Serra da Estrela”, defendendo “um polo de turismo para a Serra da Estrela com autonomia de acção”.

Também o presidente da câmara da Covilhã aproveitou para anunciar um conjunto de investimentos que em breve vão surgir na área do turismo no concelho, começar por um empreendimento que vai nascer em Cortes do Meio “é um empreendimento que vai fazer toda a diferença, vai ser uma pedrada no charco, como há outro no Paul com mais de 30 camas, como em Aldeia de S. Francisco de Assis a Beralt tin cedeu um emblemático edifício à junta para que ali possa ser construída uma pousada”, exemplos que segundo o autarca provam que no concelho “o turismo está a agitar a economia”.

A bancada do PSD apresentou ainda uma recomendação à câmara municipal para que proponha ao governo a descentralização para a CIM das Beiras e Serra da Estrela do centro de limpeza de neve dos Piornos e que a comunidade defina, a partir dessa descentralização, um modelo de operação e manutenção das estradas de acesso ao maciço central para “inverter o ciclo de uma inevitabilidade que um organismo do estado quer fazer crer para justificar a sua incapacidade”, acrescentou o autor da recomendação, João Nuno Serra.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados