RCB/TuneIn
Terça, 24 Set 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
CENTRO MÉDICO PARA BREVE
Rádio Cova da Beira
Está para breve a criação oficial do Centro Médico Universitário das Beiras. A estrutura tem já uma comissão instaladora que envolve representantes da Universidade da Beira Interior, das unidades de saúde da região e do centro de investigação em ciências da Saúde da Faculdade de Ciência da Saúde da UBI, disse à RCB o presidente daquele estabelecimento de ensino superior
Por Paulo Pinheiro em 27 de Dec de 2016

“É um processo que pensamos que estará para breve. Sabemos que uma das tutelas já aprovou falta a luz verde de outra. Vamos assinar protocolos com outros centros médicos universitários porque esta região não pode ser prejudicada em comparação com as restantes. É única região do país que não tem este centro e uma vez mais esta situação de iniquidade tem que ser terminada”.

De acordo com Taborda Barata, o Centro Médico Universitário das Beiras é uma estrutura que integra as áreas da prestação de saúde, formação e investigação fazendo com que cada um dos parceiros beneficie do trabalho realizado

“Imaginemos que os hospitais identificam, já o estão a fazer, falhas na formação complementar, nas especialidades, podemos apoiar por exemplo em áreas como bioestatística ou a epidemiologia. Por outro lado, nós necessitamos do apoio deles nos programas de doutoramento que podem vir a ser mais robustos assim como os programas de especialidade funcionando até em rede”, explica aquele responsável.  

Em Março deste ano, na Covilhã, no encerramento do quarto seminário de gestão em saúde, que decorreu na FCS, o Secretário de Estado da Saúde explicou o modelo que vai ser implementado no Centro Médico Universitário das Beiras “a âncora será a universidade da Beira Interior e os pólos de prática clínica serão as unidades locais de saúde da Guarda e de Castelo Branco e os centros hospitalares da Cova da Beira e também o de Tondela/Viseu, que é já um hospital de natureza central, e cujas valências e dimensão vai permitir dar uma massa critica muito forte ao desenvolvimento do conhecimento em toda esta região”. 

Manuel Delgado não tem dúvidas que esta estrutura pode dar um contributo decisivo ao nível da formação de especialistas e permitir que mais médicos se fixem no interior “é muito importante do ponto de vista estratégico porque isso vai de encontro àquilo que nós no ministério da saúde assim como o da ciência e tecnologia que é relacionar a investigação e o desenvolvimento científico com a prática clínica. Este modelo já está a funcionar em algumas áreas do país e, do meu ponto de vista, é muito importante que aqui também se instale um centro deste tipo e que também pode contribuir para fixar mais profissionais de saúde em toda esta região”.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados