RCB/TuneIn
quarta, 28 set 2022
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL�TICA
AMB APROVA ORÇAMENTO
Rádio Cova da Beira
A assembleia municipal de Belmonte aprovou por maioria os documentos referentes às grandes opções do plano da autarquia para 2017. O valor do orçamento ronda os 10 milhões de euros mas algumas das opções seguidas são criticadas pela oposição.
Por Nuno Miguel em 23 de Dec de 2016

Para além de desafiar a autarquia a implementar a derrama e a não prescindir de parte da verba que pode receber do IRS, a eleita da CDU refere que este plano não corresponde às verdadeiras necessidades do concelho. Apesar disso, Dulce Pinheiro absteve-se na votação mas deixou outras críticas “verificamos que há um aumento significativo na receita corrente no capítulo das transferências correntes mas também aumentam as receitas de impostos, sem esquecer o brutal aumento da factura da água que tanto penalizou as pessoas e as empresas e permanece o berbicacho da colossal dívida ao sistema multimunicipal. Há também um aumento de 700 mil euros nas despesas correntes, dos quais 500 mil são em aquisição de bens e serviços. Verifica-se que há uma grande tendência para o aproveitamento de fundos comunitários em detrimento de uma intervenção autárquica directa”.

Por parte da bancada do PS, Eduardo Gomes saiu em defesa dos documentos apresentados pela maioria e aponta como principal bandeira a concretização de vários projectos que há muito são aguardados “o plano de regeneração urbana da Belmonte, o lançamento do centro escolar de Caria e do centro interpretativo de «Centum Cellas». Está também prevista uma nova área de acolhimento empresarial com um novo espaço de incubação e que pode atrair novos investimentos para o nosso concelho sem esquecer a recuperação do edifício da antiga hidráulica para a instalação da sede da união de freguesias de Belmonte e Colmeal da Torre”.

Os três votos contra esta proposta vieram da bancada do movimento “Pessoas Pelo Concelho”, tendo Anabela Pinto mostrado preocupação em relação à situação económica da autarquia tendo por base os dados do último anuário financeiro dos municípios “Belmonte não está numa situação muito boa mas isso não diz apenas respeito à questão orçamental. O endividamento aumentou e neste anuário podemos ver que não estamos nos melhores lugares a nível nacional. Não é uma visão nossa. São números de outras entidades”.

Críticas que o presidente da câmara de Belmonte rejeita. António Dias Rocha aponta o crescimento do valor global do orçamento como a prova de que a situação financeira da autarquia não está debilitada “não estamos assim numa situação tão difícil; se a senhora deputada viu o anuário como eu também vi, reparou no que se passa à nossa volta. Aumentámos o nosso orçamento sem receios em cerca de dois milhões e meio de euros. Agora se não o conseguirmos concretizar porque algumas das verbas que estamos a pensar conseguir acabarem por falhar, nós cá estaremos para dar a cara e assumir isso”.

  Redes Sociais   Facebook

2007—2022 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados