RCB/TuneIn
Sábado, 16 Out 2021
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
ÚLTIMO ADEUS A ARLINDO DE CARVALHO
Rádio Cova da Beira
A capela da misericórdia, na Soalheira, foi pequena para albergar todos aqueles que desejaram prestar uma última homenagem a Arlindo de Carvalho. O professor, músico, autor e compositor, natural daquela vida do concelho do Fundão faleceu no passado sábado aos 86 anos de idade, vítima de doença súbita, mas deixou consigo um naipe de grandes temas da música popular Portuguesa.
Por Nuno Miguel em 30 de Nov de 2016

Um dia triste para a vila da Soalheira, afirma o presidente da junta de freguesia, António Rolão Vaz “sem dúvida nenhuma que é um dia muito triste para a nossa vila mas ele deixa-nos os seus poemas, as suas canções e acredito que ninguém se vai esquecer dele. Ele dedicou várias canções à Soalheira, vinha cá muitas vezes, foi ele que criou o grupo coral e é um homem que é conhecido não só em Portugal mas em diversas partes do mundo”.

A partida física de Arlindo de Carvalho deixa o concelho do Fundão e o país mais pobre do ponto de vista cultural. É pelo menos esta a opinião de Alcina Cerdeira. A vereadora com o pelouro da cultura na câmara do Fundão destaca o legado deixado pelo músico que perdurará para sempre “a música Portuguesa fica mais pobre com a sua partida e o concelho do Fundão também. É uma figura que jamais poderemos esquecer porque nos deixa um trabalho intenso, que compôs para muitas figuras de renome nacional e apesar de partir fisicamente deixa-nos um enorme legado”.

O advogado Daniel Proença de Carvalho, actual presidente do conselho geral do instituto politécnico de Castelo Branco, era sobrinho de Arlindo de Carvalho. Dele recorda o carácter generoso e a forma muito característica como vivia a realidade da Beira “era uma pessoa de uma grande humildade, que sempre teve uma ligação muito forte aos valores da sua terra e era um homem muito generoso. Eu vivi com ele de uma maneira muito próxima uma vez que ele era o tio mais próximo de mim em idade. Convivemos muito com ele durante o seu percurso, lembro sempre a alegria de o ver, os natais em que estávamos juntos como ainda aconteceu no último onde ele até cantou e os meus netos ficaram encantados com isso e mesmo apesar da sua idade ele manteve sempre uma grande proximidade aos jovens”.  


  Redes Sociais   Facebook

2007—2021 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados