RCB/TuneIn
Segunda, 21 Set 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
CONTRATO ASSINADO
Rádio Cova da Beira
As obras de requalificação da escola secundária Frei Heitor Pinto, na Covilhã, podem arrancar ainda antes do final deste ano lectivo. A intervenção representa um investimento na ordem dos três milhões e 300 mil euros e contempla a construção de novas salas de aula, ampliação do espaço da biblioteca, cobertura de um recinto para a prática desportiva, instalação de painéis fotovoltaicos para produção de energia e a requalificação de diversos espaços no interior da escola.
Por Nuno Miguel em 25 de Oct de 2016

Outras da categoria:

Uma intervenção que, de acordo com o director do agrupamento de escolas Frei Heitor Pinto, vem corresponder a uma velha aspiração daquele estabelecimento de ensino. De acordo com Aníbal Mendes, a escola não dispunha de fundos próprios para poder concretizar esta requalificação “nós sabemos que o nosso orçamento é reduzido e a maior parte dele vai para o pagamento das facturas da água, da luz e de outros serviços e por isso há a necessidade de fazer com que esta intervenção permitisse poupança, eficiência e conforto. Não queríamos que ela ficasse por um telhado excelente mas sim que seja aproveitada no sentido de permitir uma melhoria efectiva das condições dos alunos porque é para isso que nós cá estamos”.

A obra está inserida no pacto para o desenvolvimento do território assinado pela comunidade intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela, cujo contrato foi homologado pela secretária de estado da educação. Alexandra Leitão acredita que esta intervenção vai permitir melhorar as condições de aprendizagem dos alunos e também de todos os profissionais que trabalham naquela escola “o investimento na escola pública tendo em vista uma melhor qualificação dos nossos jovens passa naturalmente pelos conteúdos, pela qualificação das pessoas mas também pelo conforto e pela qualidade dos próprios equipamentos. Uma coisa está sempre associada a outra e neste caso em concreto se tivermos uma escola mais qualificada e com melhores recursos estão reunidas as condições para alcançar esse desiderato”.

Já o presidente da câmara municipal da Covilhã mostra-se convicto de que a obra pode arrancar ainda antes do final deste ano lectivo. Vítor Pereira acredita que, apesar de alguns constrangimentos que se podem fazer sentir, a intervenção não vai colocar em causa o normal funcionamento das actividades lectivas “neste momento o plano de trabalhos já está a ser elaborado mas é certo que queremos ter um mínimo de comodidade e segurança para que o funcionamento das actividades possa ocorrer enquanto durar esta intervenção. A questão dos prazos não é o mais relevante, uma vez que o que interessa é melhorar as condições que existem nesta escola secundária, todavia eu acredito que vai ser possível que a intervenção comece ainda antes do final do corrente ano lectivo”.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados