RCB/TuneIn
Segunda, 08 Mar 2021
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
CULTURA
ESPÓLIO DE BARATA MOURA VAI FICAR EM CASTELO NOVO
Rádio Cova da Beira
Quase cinco anos depois do desaparecimento do pintor “das paisagens e pelourinhos da Beira Baixa”, o museu arqueológico municipal do Fundão promoveu uma sessão evocativa ao artista nascido em Castelo Novo. A sessão juntou alguns amigos e conhecedores da obra que será reunida num espaço museológico.
Por Nuno Miguel em 30 de Sep de 2016

Outras da categoria:

A aldeia histórica de Castelo Novo, terra natal do pintor, vai ter uma “casa para receber a obra de Barata Moura”, revelou à RCB a vereadora da cultura no Município do Fundão. Alcina Cerdeira explicou que “ainda estamos a equacionar qual será o melhor local para receber este espólio que ele nos deixou e que pode unir todas estas peças que se encontram distribuídas como um puzzle. Isso pode até permitir efectuar uma rotatividade das peças de acordo com temas que podemos ir trabalhando e isso vai criar uma maior dinamização na apresentação das obras de Barata Moura”.

De acordo com a autarca o espaço deve ser inaugurado durante o próximo ano “em 2017 vamos ter esse espaço dedicado a Barata Moura; nós vamos agora recuperar alguns quadros que se encontravam um pouco degradados e quando esse trabalho estiver finalizado vamos expô-lo em Castelo Novo. Ele deixou-nos um trabalho muito vasto, com cerca de cinco mil obras porque era um pintor muito intensivo e o nosso objectivo para por conseguir divulgá-lo”.    

Alcina Cerdeira participou numa mesa-redonda dedicada a Barata Moura em que também foram oradores o médico Lourenço Marques em representação dos Bombeiros Voluntários do Fundão - corporação que sempre mereceu redobrada atenção e dedicação do pintor - , António Veríssimo Bispo membro da Liga de Amigos do Museu Tavares Proença Júnior  e Silva Amaro pintor e cujo ofício descobriu inspirando-se no “Mestre Barata Moura”.

A sessão a que assistiram o autarca de Castelo Novo e alguns admiradores do percurso do “pintor generoso que promovia a partilha” foi um encontro de “guardiões” da obra que se encontra exposta entre Castelo Branco, Castelo Novo e Fundão e que no próximo ano ficará reunida na terra natal do malogrado Barata Moura.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2021 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados