RCB/TuneIn
Terça, 23 Jul 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
“HÁ INDICADORES QUE NOS PREOCUPAM”
Rádio Cova da Beira
A bancada do PS na câmara do Fundão volta a mostrar-se muito preocupada com a situação financeira do município. A questão voltou a estar em cima da mesa na última reunião pública do órgão em que foi analisado o relatório sobre a situação económica elaborado pelo revisor oficial de contas referente ao primeiro semestre deste ano.
Por Nuno Miguel em 28 de Sep de 2016

De acordo com António Quelhas este trabalho permite concluir que há uma diminuição do valor do passivo exigível mas há vários indicadores que deixam preocupados os eleitos do PS “eu registo que o nosso revisor oficial de contas considere a redução do passivo exigível em um milhão e 200 mil euros seja uma coisa significativa mas que não tenha sequer uma palavra para um aumento da dívida de curto prazo num montante superior. Para além disso há aqui outros aspectos que nos preocupam uma vez que temos indicadores muito favoráveis mas há outros que nos preocupam como é o caso do indicador da liquidez que está a sofrer uma degradação acentuada e que, a manter este nível, significa que nos pode trazer problemas ao financiamento da nossa actividade”.

Críticas que o presidente da câmara do Fundão rejeita. De acordo com Paulo Fernandes a questão da liquidez está relacionada com os atrasos na chegada de verbas dos quadros comunitários, que perfazem um total de três milhões de euros. Ao mesmo tempo o autarca admite que estão a ser dados passos no sentido de diminuir o serviço da dívida “estamos a tentar reduzir toda a componente de juros associados ao serviço da dívida uma vez que o mercado tem hoje uma realidade totalmente diferente daquela muito complexa e difícil que existia há quatro anos quando avançámos com este processo. Independentemente de ficar bem ou mal num quadro mais político a situação é sempre de tal maneira complexa que temos que utilizar todas as armas que pudermos no sentido de reduzir o serviço da dívida. Tem a minha garantia solene, dê lá por onde der, que isso vai ser feito”.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados