RCB/TuneIn
Segunda, 08 Mar 2021
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
CULTURA
“AS LUTAS OPERÁRIAS NA SERRA DA ESTRELA"
Rádio Cova da Beira
É este o mote de uma exposição fotográfica que vai estar patente ao público, até ao próximo domingo, no centro de trabalho do PCP da Covilhã e onde são recordadas algumas das principais atividades desenvolvidas pelo operariado até à instauração da democracia.
Por Nuno Miguel em 24 de Sep de 2016
Um trabalho que foi pela primeira vez apresentado na quadragésima edição da festa do avante e que de acordo com o seu autor, Casimiro Santos, demonstra a importância das lutas operárias no derrube do fascismo.

 

“Nos anos 40, quando a ditadura estava no auge, o fascismo dominava a Europa (dos Pirenéus até Moscovo) e Salazar a fazer aqui a exposição do mundo Português eram anos muito difíceis para o operariado. Na zona da Serra da Estrela, nas fábricas da Covilhã, Manteigas, Seia, Loriga, inicia-se um movimento de resistência e de luta que é exemplar para o resto do operariado quando o regime de Salazar estava no seu auge”, refere.

 

Num fim-de-semana em que se assinalam as jornadas europeias do património, Casimiro Santos destaca a importância que a matriz operária sempre evidenciou em toda a região e que ainda hoje está bem vincada em concelhos como a Covilhã

 

“Esta região tem uma matriz operária fundamental na sua formação social e se hoje o operariado já não é tão numeroso esse peso histórico que permanece ainda tem uma expressão relevante. Hoje a Covilhã é uma cidade de serviços e já não é bem a “Manchester Portuguesa” apesar de ainda ter muita indústria têxtil, mas houve um tempo em que era uma mono-indústria para além da matriz rural forte isso também é referido na exposição. As transformações essas são constantes”, destaca Casimiro Santos.

 

Uma mostra que está patente ao público no Salão dos Continentes (sede do PCP) e que está também associada ao programa da nova edição do Festival da Cherovia.

 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2021 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados