RCB/TuneIn
Quinta, 04 Mar 2021
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL�TICA
PROJECTO SUSPENSO
Rádio Cova da Beira
A equipa de gestão do orçamento participativo da Covilhã decidiu suspender o projecto referente à conclusão das obras da sede da filarmónica recreativa de Cortes do Meio. A revelação feita, em declarações à RCB, pelo adjunto do presidente da autarquia covilhanense.
Por Nuno Miguel em 26 de Aug de 2016

A iniciativa foi anunciada como uma das vencedoras da primeira edição desta iniciativa mas a situação acabou por motivar a apresentação de uma queixa crime, por parte da associação Paúl cultural e desportiva, cujos dirigentes manifestaram dúvidas em relação ao resultado da votação, apontando como exemplo a existência de um número de votos presidenciais na sede da junta de Cortes do Meio superior ao número de eleitores na freguesia.

Face a esta situação, a equipa de gestão do orçamento decidiu suspender os projectos relacionados com a freguesia de Cortes do Meio até que seja conhecida uma decisão judicial, como confirmou à RCB o adjunto do presidente da autarquia “decorrente dos esclarecimentos que solicitámos e nos foram prestados e tendo em conta o processo judicial que está a decorrer foi deliberado pela equipa de gestão suspender os projectos relacionados com a freguesia de Cortes do Meio. A queixa crime coloca em causa a legalidade e a veracidade dos resultados da votação presencial na junta de freguesia e isso coloca em causa não só o da filarmónica mas de todos os projectos de Cortes do Meio e como tal até que a investigação judicial esteja concluída é isso que vai acontecer sendo que nós aguardamos com tranquilidade por essa decisão judicial com a certeza de que a câmara conduziu este processo com toda a transparência”.

Já em relação aos outros projectos vencedores não vai haver qualquer interrupção e durante o mês de Setembro vão decorrer reuniões individuais de calendarização das intervenções. Hélio Fazendeiro compreende a ansiedade já manifestada publicamente por alguns dos promotores “é perfeitamente compreensível” mas recorda que “o prazo de execução dos projectos só termina em Junho do próximo ano e por isso estamos dentro do prazo. Há alguns projectos que já estão em andamento e neste momento o que estamos a fazer è a planificar, do ponto de vista orçamental, os que ainda não estão para que possam avançar. Em Setembro queremos reunir individualmente com cada um dos promotores para definir o calendário de execução dessas propostas”.

Recorde-se que na primeira edição do orçamento participativo da Covilhã, com uma dotação orçamental de 500 mil euros, foram apoiados 15 projectos; 13 com uma dotação igual ou inferior a 30 mil euros e dois entre os 30 mil e os 100 mil euros.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2021 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados