RCB/TuneIn
Sexta, 15 Jan 2021
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
ALBERTINO NUNES DENUNCIA “CONTRABANDO” DE UVAS
Rádio Cova da Beira
O presidente da direcção da Adega Cooperativa do Fundão denuncia venda ilegal de uvas. O “contrabando”, como lhe chama Albertino Nunes, é um dos factores que contribuiu, nos últimos anos, para a redução da quantidade de uvas entregue na cooperativa.
Por Paula Brito em 24 de Aug de 2016
“Eu chamo-lhe contrabando de uvas que se faz desde há três anos e que saem daqui, sem facturação, que são colocadas em vinho de qualidade, que não podem, porque as uvas que saem desta região têm que estar legalizadas e só para vinho corrente, mas saem daqui para o Douro,  para o Alentejo, para a Batalha…”

Albertino Nunes pede uma fiscalização mais apertada para quem não cumpre “porque é fácil fiscalizar quem está legal, por exemplo chegam ali à adega e pedem a declaração de produção, de vendas e é tudo controlado e acho muito bem, o problema são os clandestinos que fazem aquilo que querem e ninguém lhes pergunta por nada, mas nós não somos polícias”.

Um fenómeno que nos últimos anos tem contribuído para uma redução significativa da produção na adega cooperativa do Fundão “se calhar, no ano passado deixaram de entrar na cooperativa mais de um milhão de quilos de uvas”.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2021 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados