RCB/TuneIn
Quinta, 18 Jul 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
PÊSSEGO EM FESTA MAS PRODUÇÃO CAIU ESTE ANO
Rádio Cova da Beira
A quebra de produção de pêssego na Cova da Beira pode ser superior aos 50 por cento. Os números foram avançados na abertura da primeira edição do mercado dedicado ao fruto que está a decorrer até este sábado na Covilhã.
Por Nuno Miguel em 30 de Jul de 2016

Outras da categoria:

As condições climatéricas adversas sentidas na última primavera afectaram a totalidade da produção frutícola e embora sem querer ser pessimista Pedro Catalão, da cooperativa de fruticultores da Cova da Beira, admite que o valor das perdas é muito significativo “não querendo ser pessimista, eu apontava para quebras na ordem dos 60 a 70 por cento e já houve anos em que a produção chegou às 1000 toneladas. As condições climatéricas que tivemos este ano na altura da floração são a principal causa e isso afectou não só o pêssego ou a cereja mas todos os nossos frutos. Não podemos enviar para o mercado 30 ou 40 paletes de pêssego por dia porque não temos produção para isso”.

Gomas, gelados, bolos e outras iguarias de pêssego são algumas das novidades apresentadas pela empresa “Simply Sugar”. Uma aposta que de acordo com a sua responsável, Catarina Ramos, vai ser prosseguida “nós já temos feito algumas coisas, como as gomas, mas por exemplo o bolo só foi feito para esta feira e está a ter uma adesão muito boa das pessoas mas foi complicado deixá-lo como nós queríamos porque o pêssego este ano não tem estado muito bom e não faz sentido fazê-lo com pêssego em calda quando nós temos aqui tanta fruta”.

Luís Santos, responsável do café “Balcão Bar” também procurou inovar com a associação do pêssego a um dos produtos mais típicos da gastronomia covilhanense “fizemos o tradicional pastel de molho mas em vez de lhe colocarmos o receio de carne optámos por doce de pêssego. Acredito que é importante continuar com este tipo de iniciativas porque e uma forma de divulgar um produto da nossa região e também trazer uma nova vida ao mercado”.

Já o presidente da câmara municipal da Covilhã sublinha que a realização deste mercado é mais um passo na aposta de dinamização do fruto que tem vindo a ser implementada “nós temos aqui um fruto com características inigualáveis e que deve ser promovido; este é um bom pretexto para valorizar a importância do pêssego na nossa economia e aquilo que nós queremos é que os nossos produtores possam produzir mais, vender mais, criarem mais riqueza e postos de trabalho porque isso é determinante para o nosso desenvolvimento”.

A iniciativa foi também aproveitada para apresentar as obras de requalificação do mercado. Um investimento de 300 mil euros efectuado na cobertura, bancadas e paredes laterais com o objectivo de melhorar as condições de frequência e de venda no edifício. Vítor Pereira sublinha que o próximo passo vai ser direccionado para a sua dinamização e permitir que o espaço volte a ter a dinâmica que já evidenciou noutras épocas “as obras só por si não são suficientes e por isso queremos aqui poder desenvolver iniciativas culturais, workshop´s, promover a alimentação saudável e muitas outras coisas. São acções que nós queremos realizar ao longo de todo o ano tendo como objectivo a revitalização deste mercado, que outrora foi um dos principais mercados do interior do país, mas que perdeu esse protagonismo por via da concorrência das grandes superfícies e também do abandono a que foi votado nos últimos anos. É esse protagonismo que nós agora queremos recuperar”.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados