RCB/TuneIn
Quarta, 03 Jun 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL�TICA
CARLOS PINTO ACUSA PS
O presidente da c?mara da Covilh? afirma que o Partido Socialista continua a defender o governo e n?o os interesses do concelho.
Por Nuno Miguel em 20 de Aug de 2009
O Partido Socialista considera “extemporânea” a tomada de posição da câmara municipal da Covilhã sobre o tribunal e a prisão daquela cidade. Em comunicado, os socialistas referem que a posição de ruptura com o ministério tomada pelo presidente da câmara, Carlos Pinto, “é ineficaz e não traz benefícios à Covilhã.”

Uma acção que, acusam os socialistas “já resultaram na perda dos serviços prisionais da Covilhã, assim como os postos de trabalho que este serviço garantia.” O PS acrescenta ainda que “esta tomada de posição é um número político devido, às eleições que se aproximam” e pode mesmo resultar referem, os socialistas, “na perda da sede do tribunal do concelho.”

A alegada falta de pagamento de rendas, do tribunal e estabelecimento prisional, nos últimos três anos, por parte do ministério da justiça levou a acção de despejo interposta, em tribunal, por parte do município covilhanense.

Situação que motivou uma recente troca de palavras entre o secretário de estado da justiça que reafirmou que o ministério “apenas está a cumprir a lei”, e Carlos Pinto que reafirmou que a dívida “ascende já a um milhão de euros.” Um processo que ainda decorre no tribunal.

Uma posição que, refere Carlos Pinto "é demonstrativa de que o PS não defende os interesses do concelho, aliás esse é um passatempo que pode ser feito; questionar os dirigentes do PS quando é que defenderam os interesses do concelho ao lado da câmara".

O autarca refere que "o encerramento do estabelecimento prisional foi definido há mais de 1 ano, muito antes desta situação ser despoletada" e acrescenta que "a situação ainda pode ser alterada, dependendo dos resultados das próximas eleições legislativas".


  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados