RCB/TuneIn
Sexta, 10 Jul 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL�TICA
DISTRIBUIÇÃO DE VERBAS É “UMA AFRONTA” AO INTERIOR
Rádio Cova da Beira
A distribuição de investimentos do novo quadro comunitário é uma afronta ao interior do país. O presidente da câmara de Penamacor, e vice presidente da CIM da Beira Baixa, junta-se ao protesto do presidente da câmara do Fundão e da CIM das Beiras e Serra da Estrela que já lamentou publicamente que os primeiros dados do novo quadro comunitário revelam que 75% dos fundos de coesão estão ao litoral.
Por Paula Brito em 24 de Jun de 2016

Segundo António Beites os critérios na distribuição de verbas foram “desfasados da realidade para cidades de nível II e municípios de nível III” e deixa um exemplo “na região centro cerca de 30 municípios têm 200 milhões de euros para essas cidades, e os restantes 69 têm cerca 70 milhões, isto é lamentável, e mais lamentável ainda é que queiram afectar esses 70 milhões a critérios dos censos de 2011, defraudando ainda mais as expectativas dos municípios do interior do país”.

Um protesto que já chegou quer à Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP) quer à Comissão de Coordenação e Desenvolvimento da Região Centro (CCDRC), “porque distribuir os fundos desta forma é tudo menos coesão territorial, nós estamos a alimentar e a agravar as assimetrias que já existem e não a promover a coesão. Nós já fizemos esta reclamação em reunião da ANMP e já expusemos este caso à CCDRC porque consideramos que é um atentado ao poder local nestes pequenos municípios”.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados