RCB/TuneIn
Sexta, 10 Jul 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL�TICA
SEM A INTEGRAÇÃO EUROPEIA “PORTUGAL SERIA HOJE UM PAÍS MUITO DIFERENTE”
Rádio Cova da Beira
A secretária de estado dos assuntos europeus considera que, sem a integração na união europeia, Portugal não terá conseguido alcançar os índices de desenvolvimento que registou em várias áreas. A ideia deixada na Covilhã por Margarida Marques, no âmbito de um debate que decorreu na UBI para assinalar os 30 anos de adesão do país à então comunidade económica europeia.
Por Nuno Miguel em 22 de Jun de 2016

De acordo com a governante esse processo, para além de permitir melhorias em áreas como a saúde, as redes públicas de abastecimento e a infra-estruturação do país, permitiu também consolidar uma democracia que então tinha pouco mais de uma década “consolidámos a democracia, ganhámos alterações nas condições sociais e económicas das pessoas, modernizámos as vias de comunicação, as infraestruturas de investigação, culturais e de saúde. Ganhámos a internacionalização do país, 70 por cento das nossas exportações vão para a união europeia, melhoramos a nossa administração e demos passos em muitas outras áreas”.  

No momento actual, a secretária de estado dos assuntos europeus refere que a Europa está mergulhada em três crises distintas; a do euro, a dos refugiados e a da eventual saída da Grã Bretanha da união. Por isso Margarida Marques considera que “quem tem responsabilidades políticas tem que agir; não podemos ficar apenas pelo diagnóstico. Só através da união europeia podemos fazer face aos grandes desafios que afectam Portugal e o mundo. Não podemos estar na união europeia parados e à espera do que nos vai acontecer”.

A temática da água e dos resíduos foi o tema em cima em cima da mesa neste debate, promovido pelo ministério dos negócios estrangeiros, que está a promover um ciclo de dez iniciativas em todo o país para assinalar os 30 anos de integração de Portugal na união europeia. Margarida Marques refere, que também nessa área, o país tem registado avanços consideráveis e que importa agora aprofundar “conseguimos diminuir, de forma significativa a redução das emissões de CO2, tivemos uma forte aposta nas energias renováveis, temos padrões da qualidade do ar e da água superiores à média da união e na área dos resíduos passámos do terceiro maior produtor por habitante em 2008 para o sexto estado membro com menor produção em 2012, fruto também da aposta feita no domínio da reciclagem”.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados