RCB/TuneIn
Quarta, 23 Out 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
DESPORTO
BENFICA E CASTELO BRANCO MARCA PASSO!
O Benfica e Castelo Branco, perdeu no seu reduto, por 2-4, perante um Oliveira do Bairro que soube aproveitar o golo marcado aos 7' para gerir a partida a ser gosto. Os Albicatrenses estiveram mesmo a perder por 0-4, mas Miguel Vaz j? no cair do pano fez dois golos que deram maior equilibrio ao marcador.
Por Rui Fazenda em 25 de Nov de 2007

O Benfica e Castelo Branco, recebia no Vale do Romeiro o 2ºclassificado da sua série. O Oliveira do Bairro, que já esta época  eliminou o Benfica e Castelo Branco da taça de Portugal, por 1-3, apresentou-se em Castelo Branco, com elevados indices de motivação.

Ainda as equipas estavam a tentar "encaixar" uma na outra, quando aos 7' Luis Barreto aproveitou uma desatenção de Gil, para inaugurar o marcador. Um golo que os Bairradinos ainda não justificavam, mas que tiveram mérito pela forma astuta como o seu ponta de lança, se antecipou a Gil. A ganhar por 0-1, desde cedo o Oliveira do Bairro, fez o que lhe competia e fechou os caminhos para a sua baliza e,  sempre que podia, partia para rápidos contra-ataques. O Benfica e Castelo Branco tentava reagir, mas nunca conseguiu a formúla para desmanchar a teia defensiva do Oliveira do Bairro. O resto da primeira parte, foi jogado a um ritmo baixo, sem oportunidades quer numa quer noutra baliza. Até que ao minuto 43', Leandro recebeu a bola na esquerda, driblou dois adversários e já dentro da grande área desferiu um remate colocado, batendo Helder Cruz pela 2ª vez. O Benfica foi para o intervalo a perder por 0-2, um resultado que castigava em demasia os albicastrenses.

 A perder por 0-2, Antonio Jesus deixou nos balnearios Celio e Trindade e lançou no desafio Tiago Marques e BA, que esta semana se incorporou no plantel albicastrense, juntamente com Jonhny.

Mas o Oliveira do Bairro, a ganhar por 0-2 e, a defender bem, apoiava o seu jogo ofensivo em Alexis, um jogador que desiquilibrou e de que maneira a contenda. E foi com alguma naturalidade que surgiu o 3º golo por intermedio de Zé Carlos aos 59' e o 4º por Luis Barreto aos 69'. Era um resultado demasiado pesado para o que se estava a passa em campo, mas que espelhava o aproveitamento ofensivo dos Bairradinos.

O Benfica só deu o primeiro sinal de reacção aos 78', com Peixe a desviar a bola para a barra da Baliza de Mário Júlio.

As 80', Miguel Vaz reduziu para 1-4 com um remate, a uns bons 30 metros da baliza, que bateu o desamparado Mário Júlio. O mesmo Miguel Vaz, já em período de compensação, fez o seu 2º golo na partida e o 2º do Benfica. Um golo quase a papel quimico do primeiro, dois golaços de Miguel Vaz, nesta tarde de Domingo.

O Benfica perdeu e perdeu bem , perante um Oliveira do Bairro que deixou mais uma vez a ideia que é realmente candidato à subida, se bem que, os Bairadinos tiveram a felicidade de marcar logo no inicio do jogo e no final da primeira parte. Aliás, este 2º golo foi mesmo determinante para anular qualquer reacção Albicastrense.

Quanto ao árbitro da partida,  José Gomes, que viajou de Lisboa. Não teve influência no resultado, mas é daqueles árbitros que enerva quem está a ver um desafio, pois apita o que é para apitar e o que não é para apitar. Parou demasiadas vezes o jogo no capitulo disciplinar, mostrou 4 cartões amarelos todos a jogadores do Befica, e não mostrou nenhum aos de Oliveira do Bairro, e teve razões para mostrar. Não deixa saudades.

 

 

 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados