RCB/TuneIn
Terça, 16 Jul 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
CRIMINALIDADE SOBE LIGEIRAMENTE NO DISTRITO
Rádio Cova da Beira
O comandante distrital da Guarda Nacional Republicana acredita que o efectivo ao serviço daquela força de segurança no distrito está preparado para dar resposta ao aumento geral de criminalidade que se verificou no último ano. Os dados apontam para um aumento global na ordem dos dois por cento embora em diversas áreas, como é o caso da criminalidade violenta, os números tenham decrescido cerca de 18 por cento.
Por Nuno Miguel em 31 de Mar de 2016

José Carlos Gonçalves sublinha que qualquer foco de criminalidade que exista é sinal de preocupação mas mostra-se convicto na capacidade de resposta do comando distrital “temos condições e temos capacidade para poder resolver os problemas que se nos colocam; isso é uma certeza que damos. Em termos daquilo que é o novo efeito da criminalidade não só no distrito mas também no país e na Europa estamos a assistir a novas formas de criminalidade que nos preocupam. Mas o voto de confiança que eu pedi à população, e que tenho a certeza que nos dão, é de que nós somos capazes de cumprir com a nossa missão, garantir que as pessoas possam estar seguras e que todos os cidadãos, nomeadamente os mais carenciados, tenham a certeza de que podem contar com a GNR”.

Outra das preocupações está relacionada com a sinistralidade rodoviária, tendo-se registado já oito mortes nas estradas do distrito desde o início deste ano. José Carlos Gonçalves garante que estão a ser tomadas medidas no sentido de reforçar o patrulhamento e também de sensibilização por parte dos condutores “conseguimos colocar mais patrulhas na rua mesmo atendendo aos poucos recursos que temos e vamos continuar esse trabalho no sentido de contribuir para a diminuição da sinistralidade, que é uma questão que nos preocupa, mas também pedimos muito a colaboração das pessoas para que não se verifiquem acidentes fruto de menos atenção ou de um aligeirar das necessidades prementes ao desempenho da condução. Isso é algo que não passa apenas pelas condições atmosféricas mas por uma maior responsabilização por forma a evitar mais acidentes”.

Nas comemorações do dia do comando distrital, que este ano decorreram no Fundão, o segundo comandante geral da GNR referiu que a acção daquela força de segurança no distrito vai ainda ser reforçada ao nível dos cidadãos mais desprotegidos. Luís Filipe Nunes sublinha que existem vários programas que vão ter continuidade por forma a que Castelo Branco continue a ser um dos distritos mais seguros do país “a GNR só se entende, dispersa como está pelo território, com uma missão de proximidade e uma postura de afecto até com as populações que serve. Nesse sentido nós temos vários programas que serão para manter e até para reforçar. Não queremos manter os militares dentro dos quartéis ou afectá-los a outras funções mas sim coloca-los no terreno e em programas de proximidade e sobretudo num distrito com este, com uma zona de fronteira muito importante e onde existe um elevado número de cidadãos idosos, essa proximidade assume uma importância determinante”.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados