RCB/TuneIn
Quarta, 17 Jul 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
FUNDÃO: PEDU APROVADO
Rádio Cova da Beira
Está aprovada a candidatura do plano estratégico de desenvolvimento urbano do Fundão. O anúncio foi feito pelo presidente da câmara municipal na última reunião pública do executivo, estando prevista a concretização de um investimento global de cinco milhões de euros, dos quais quatro milhões vão ser investidos pelo Feder.
Por Nuno Miguel em 30 de Mar de 2016

Um dos projectos contemplados vai ser a requalificação do antigo convento de Santo António, que vai ser transformado numa unidade hoteleira de quatro estrelas e cujas obras, de acordo com o presidente da câmara do Fundão, podem arrancar ainda antes do final do ano “foi aprovada a candidatura, cujo valor ronda os três milhões de euros, dentro do quadro que já tinha sido apresentado ao executivo no sentido de transformar o antigo convento numa unidade hoteleira e, de acordo com informações que me foram transmitidas pelo promotor, nos próximos dias vão ser apresentados os projectos de especialidade e vai iniciar muito em breve a intervenção e penso que isso é uma excelente notícia para o Fundão”.

Dentro do quadro de projectos a desenvolver os destaques vão para a reabilitação do cine teatro Gardunha mas também para a recuperação do edifício do antigo grémio do Fundão. Um espaço que, refere Paulo Fernandes, vai agora ser transformado num espaço habitacional “vai ter alguns blocos de apartamentos de que o município vai ser a entidade promotora. Foi uma candidatura ao programa “reabilitar para arrendar” e que nos vai permitir avançar para a criação de apartamentos de tipologia T0, T1 e alguns T2 dentro daquilo que é a filosofia que temos vindo a seguir”.

Nesta reunião do executivo, o autarca sublinhou que os projectos agora aprovados fazem parte da primeira fase do plano, que se prolonga até 2018, sendo que existem investimentos na ordem dos três milhões de euros para concretizar até final do actual quadro comunitário. Uma das intervenções que vai ser reequacionada é a da central coordenadora de transportes, uma vez que o PEDU não contempla a construção de novos edifícios “nesse sentido pretendemos abordar a questão com a empresa «infraestruturas de Portugal» uma vez que, do ponto de vista funcional, o edifício da estação está sub aproveitado e existe ali uma parte que, não sendo muito grande, tem espaço disponível. Nesse sentido a nossa ideia passa por transformar esse edifício na central de transportes ligada à componente de passageiros e do outro lado da linha, para onde estava pensada a construção de um edifício de raiz, seria colocado o parque de estacionamento quer para os veículos ligeiros quer para os autocarros e, uma vez que já temos o túnel, criando ali uma ligação em relação ao edifício que seria comum para a estação e para a central de camionagem”.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados