RCB/TuneIn
Quinta, 29 Out 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL�TICA
TRIBUNAL REJEITA PROVID?NCIA CAUTELAR
O Tribunal Administrativo e Fiscal do Sul indeferiu a provid?ncia cautelar apresentada por Ana Monteiro, dirigente do Bloco de Esquerda, que pretendia ver interrompido o processo de venda de 49% do capital social da empresa municipal "?guas da Covilh?".
Por Paula Brito & Nuno Miguel em 19 de Nov de 2007

Uma decisão que deixou satisfeito o vice presidente da câmara da Covilhã "satisfeito porque apesar de tudo a justiça ainda vai funcionando, a verdade é reposta e retira ao Bloco de Esquerda mais um motivo de parangonas" segundo João Esgalhado "sabemos que a questão de fundo é política, por isso estamos satisfeitos com esta derrota".

Para Ana Monteiro se alguém sai derrotado "são os covilhanenses que brevemente vão ser espoliados de um bem que deve ser público". A dirigente do Bloco de Esquerda responde ainda ao vice presidente da autarquia em linguagem futebolística "ó BE é um partido político e não anda a jogar em nenhum campeonato mas sim a defender os interesses dos covilhanenses de um bem público que é a água".

A decisão do Supremo Tribunal de Justiça vai ser analisada pelo Bloco de Esquerda que "não pretende meter a viola no saco". João Esgalhado diz que a decisão do Tribunal nada tem a ver com a conclusão do negócio "o processo continua a decorrer e ainda nenhuma decisão está tomada".


  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados