RCB/TuneIn
Sexta, 14 Ago 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
SEMANA CULTURAL
As zonas de Montanha n?o t?m que ser ref?gios de pobreza. Sem lamentos, ? preciso aproveitar as potencialidades end?genas que encerram. A convic??o de Jo?o Neves, da direc??o da Pinus Verde enunciada na apresenta??o de mais uma edi??o da semana cultural das Terras do Xisto.
Por César Duarte Ferreira & Miguel Malaca em 27 de Jul de 2009

De 1 a 9 de Agosto são múltiplas as actividades previstas e que segundo a direcção da associação de desenvolvimento da floresta, marcaram uma mudança no paradigma estratégico que a associação desenvolveu ao longo de dez anos: “onde apostamos mais na floresta, agora queremos criar valor através de outras actividades. Estas zonas de montanha, não têm que ser zonas de pobreza, temos é que saber dinamizar as nossas potencialidades”, referiu João Neves da Pinus Verde.

 

Ao longo do evento vão ser abertas novas casa temáticas. Depois da casa das tecedeiras em Janeiro de Cima, e do cogumelo, na antiga escola primária da Malhada Velha, são disponibilizadas à população as casa do bombo em Lavacolhos e do mel que preservam e potenciam o património existente que é único e distintivo da região. Será ainda aberto o caminho do xisto da Barroca, um percurso pedestre pelas margens do Zêzere, e o centro interpretativo de arte rupestre da Barroca que “atribui uma perspectiva interpretativa e museológica  de uma herança milenar. Com a abertura do caminho do xisto da Barroca é também um complemento para a tracção de visitantes”, referiu Rui Simão da direcção da associação ADXISTUR, associação que congrega os vinte municípios que integram a rede de aldeias do xisto da região centro.

 

A câmara municipal do Fundão, ao longo do ciclo de dez anos, tem sido parceira dos projectos. Para o vereador da câmara municipal do Fundão a concretização, após uma década , da rede de casas e de percursos no território do Pinhal, fecha um ciclo e abre uma nova etapa na atracção de uma das parcelas do concelho do Fundão: “o município revê-se no que é esta rede de casas, porque enriquece a oferta do concelho”, referiu Paulo Fernandes.

 

A semana cultural Terras do Xisto contempla ainda uma componente de animação que é transversal ao programa: o encontro de barqueiros, um Workshop de construção de cabeçudos e de percurssão, uma feira apícola e um acampamento  são outras das actividades previstas.

  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados