RCB/TuneIn
Domingo, 15 Set 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
DESPORTO
DISTRITAL - P?VOA DE RIO DE MOINHOS 0 VALVERDE 1
Um Valverde organizado venceu com justi?a A equipa de Micas mostrou, uma vez mais, o porqu? de ocupar os lugares cimeiros da tabela classificativa. ? uma equipa jovem, organizada e compacta, o que se traduz na obten??o sistem?tica de resultados positivos. ? P?voa faltar?, talvez, a obten??o de uma vit?ria para que a equipa se moraliza, mas tamb?m, aqui e ali, se viu que falta, claramente, um jogador que desequilibre l? na frente.
Por Jo√£o Perquilhas em 18 de Nov de 2007

Jogo no Campo de Jogos de Póvoa de Rio de Moinhos. Árbitro: Rui Dias (Castelo Branco), auxiliado por Jorge Fernandes e Nuno Farinha.

Póvoa: Miguel, João Ricardo, Toninho, Cláudio, Jeremias (cap.), Nharro, David (João Vítor, aos 76’), Flávio, Edson (Esteves, aos 63’), Fábio e Artur (Balhas, aos 56’). Treinador: António Morais. Disciplina: cartão amarelo a David, aos 72’; e a Cláudio, aos 90’.

Valverde: Trabocas, Daniel Alves (cap.); João Alves, Denis, Reis, Gigante, Lázaro, Pedro Martins, Nuno Martins (David Almeida, aos 75’), Gonçalo (Dário Amaral, aos 60’) e Zé Luís (Janilson, aos 73’). Treinador: Micas. Marcador: Lázaro, aos 74’. Disciplina: cartão amarelo a Gonçalo, aos 43’; Sérgio Cunha, aos 58’ (no banco); e a Janilson, aos 82’.

A Póvoa bem tentou contrariar o favoritismo do Valverde, mas pese embora a sua entrada mais forte no jogo, foi incapaz, no decorrer do mesmo, de evitar que os visitantes se superiorizassem e controlassem o jogo.É certo que só perto do final da primeira parte houve claras situações de golo, mas como era previsível, pertenceram aos da Cova da Beira, como se verificou à passagem do minuto 42, quando, num canto apontado à maneira curta, o Valverde quase marcou, tendo o remate de Pedro Martins saído a rasar a trave. Pouco depois seria Gonçalo a imitar o seu companheiro, pelo que o intervalo chegava sem que o marcador funcionasse.

Na segunda parte o Valverde deu continuidade ao final da primeira metade do desafio, e mercê da maior velocidade imposta no jogo, as situações de golo passaram a ser assíduas. Denis, um minuto após o reatamento, com um bom trabalho individual, rematou fraco mas colocado, para Miguel, com a ponta dos dedos, conseguir desviar junto ao seu poste esquerdo e, quatro minutos depois, seria Zé Luís a desperdiçar incrivelmente, quando só tinha o guarda-redes da casa pela frente. Só ao minuto 70 a Póvoa conseguiria uma situação de apuro na área contrária, quando Balhas, com um cruzamento tenso serviu Fábio, mas este, no interior da área, não conseguiu o desvio vitorioso. O único tento da partida acabou por acontecer à passagem do minuto 74, quando Lázaro, com um pontapé fantástico, conseguiu bater inapelavelmente Miguel.

A vantagem adquirida deu então para que o jogo fosse gerido pelo Valverde, que desta forma conquistou a totalidade dos pontos em disputa. Uma palavra de apreço, ainda, para a forma abnegada como os atletas da Póvoa se bateram, nunca dando o jogo por perdido, o que acabou por valorizar a vitória forasteira.

Apesar de alguns pequenos erros, em concreto na aplicação da Lei da Vantagem, a arbitragem de Rui Dias, foi bem positiva.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados