RCB/TuneIn
Sábado, 25 Jan 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
DESPORTO
DISTRITAL - P?VOA DE RIO DE MOINHOS 0 VALVERDE 1
Um Valverde organizado venceu com justi?a A equipa de Micas mostrou, uma vez mais, o porqu? de ocupar os lugares cimeiros da tabela classificativa. ? uma equipa jovem, organizada e compacta, o que se traduz na obten??o sistem?tica de resultados positivos. ? P?voa faltar?, talvez, a obten??o de uma vit?ria para que a equipa se moraliza, mas tamb?m, aqui e ali, se viu que falta, claramente, um jogador que desequilibre l? na frente.
Por João Perquilhas em 18 de Nov de 2007

Jogo no Campo de Jogos de Póvoa de Rio de Moinhos. Árbitro: Rui Dias (Castelo Branco), auxiliado por Jorge Fernandes e Nuno Farinha.

Póvoa: Miguel, João Ricardo, Toninho, Cláudio, Jeremias (cap.), Nharro, David (João Vítor, aos 76’), Flávio, Edson (Esteves, aos 63’), Fábio e Artur (Balhas, aos 56’). Treinador: António Morais. Disciplina: cartão amarelo a David, aos 72’; e a Cláudio, aos 90’.

Valverde: Trabocas, Daniel Alves (cap.); João Alves, Denis, Reis, Gigante, Lázaro, Pedro Martins, Nuno Martins (David Almeida, aos 75’), Gonçalo (Dário Amaral, aos 60’) e Zé Luís (Janilson, aos 73’). Treinador: Micas. Marcador: Lázaro, aos 74’. Disciplina: cartão amarelo a Gonçalo, aos 43’; Sérgio Cunha, aos 58’ (no banco); e a Janilson, aos 82’.

A Póvoa bem tentou contrariar o favoritismo do Valverde, mas pese embora a sua entrada mais forte no jogo, foi incapaz, no decorrer do mesmo, de evitar que os visitantes se superiorizassem e controlassem o jogo.É certo que só perto do final da primeira parte houve claras situações de golo, mas como era previsível, pertenceram aos da Cova da Beira, como se verificou à passagem do minuto 42, quando, num canto apontado à maneira curta, o Valverde quase marcou, tendo o remate de Pedro Martins saído a rasar a trave. Pouco depois seria Gonçalo a imitar o seu companheiro, pelo que o intervalo chegava sem que o marcador funcionasse.

Na segunda parte o Valverde deu continuidade ao final da primeira metade do desafio, e mercê da maior velocidade imposta no jogo, as situações de golo passaram a ser assíduas. Denis, um minuto após o reatamento, com um bom trabalho individual, rematou fraco mas colocado, para Miguel, com a ponta dos dedos, conseguir desviar junto ao seu poste esquerdo e, quatro minutos depois, seria Zé Luís a desperdiçar incrivelmente, quando só tinha o guarda-redes da casa pela frente. Só ao minuto 70 a Póvoa conseguiria uma situação de apuro na área contrária, quando Balhas, com um cruzamento tenso serviu Fábio, mas este, no interior da área, não conseguiu o desvio vitorioso. O único tento da partida acabou por acontecer à passagem do minuto 74, quando Lázaro, com um pontapé fantástico, conseguiu bater inapelavelmente Miguel.

A vantagem adquirida deu então para que o jogo fosse gerido pelo Valverde, que desta forma conquistou a totalidade dos pontos em disputa. Uma palavra de apreço, ainda, para a forma abnegada como os atletas da Póvoa se bateram, nunca dando o jogo por perdido, o que acabou por valorizar a vitória forasteira.

Apesar de alguns pequenos erros, em concreto na aplicação da Lei da Vantagem, a arbitragem de Rui Dias, foi bem positiva.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados