RCB/TuneIn
Segunda, 22 Jul 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
2015: “ANNUS HORRIBILIS”
Rádio Cova da Beira
Foi desta forma que Vítor Pereira definiu 2015, em termos financeiros para a câmara da Covilhã. Foram várias as “bombas” que rebentaram nas mãos do executivo, sublinha o autarca, que se socorreu da expressão que a rainha da Inglaterra tornou famosa, para classificar financeiramente 2015, na última assembleia municipal.
Por Paula Brito em 31 de Dec de 2015
 “Este é o nosso annus horribilis, caíram-nos em cima 15,5 milhões de euros: 8,5 da Parc C, quatro milhões do acordo com a Associação de Municípios da Cova da Beira (AMCB), 1,5 do Fundo de Apoio Municipal e 1,3 milhões do parque de S. Miguel que vamos agora pagar, ou seja, este ano, em termos financeiros, pior era impossível”.

Se o Parc C, AMCB e parque de S. Miguel foram dossiers herdados do anterior executivo, o fundo de apoio municipal é uma medida criada pelo anterior governo a que os autarcas querem por fim e faz parte do caderno reivindicativo já apresentado pela ANMP ao governo “onde muita coisa é pedida para ser alterada e uma delas é o fim desta contribuição desta forma: há 5% das receitas fiscais que deveriam reverter para as autarquias e que o governo, nos últimos anos tem chamado a si. O que nós propomos é que esses 5% sejam para esse fundo e o remanescente para outras finalidades”.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados