RCB/TuneIn
Sexta, 03 Abr 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL�TICA
SILVARES: POLO INDUSTRIAL UMA PRENDA DESEJADA
Rádio Cova da Beira
Polo industrial de Silvares é finalmente inaugurado este domingo, 20 de Dezembro. Uma obra que se arrastava há anos que é uma velha aspiração da vila. O projecto sofreu várias vicissitudes, como recorda Paulo Fernandes, presidente da câmara municipal do Fundão.
Por Paulo Pinheiro em 19 de Dec de 2015

 “Finalmente, e depois de muitos altos e baixos, mas também muita perseverança e muito sentido de responsabilidade e de dever relativamente à palavra mantida com aquela comunidade, superando crises, pré-falência do país, dificuldades financeiras do município, dificuldades nos financiamentos comunitários, mas conseguimos que esse equipamento, tão importante para aquela região, possa ser uma realidade”.

 

Apesar dos atrasos e do tempo que demorou a concretizar o projecto, o autarca fundanense considera que ainda vem a tempo de dinamizar a economia na zona do pinhal. “Eu estou esperançado que a leitura de uma nova geração daquilo que é o território agrícola e florestal, possa criar oportunidades na zona do pinhal, e também o município irá utilizar todos os mecanismos para que unidades ligadas à biomassa, à cadeia de valor do medronho, do mel, possam ali desenvolver-se para promover uma economia e empregabilidade que justifique o parque industrial”.

 

Este domingo, 20 de Dezembro, é de festa para Silvares que além da inauguração do polo industrial vai receber uma viatura para a secção dos bombeiros e acolher o encontro de silvarenses que habitualmente se realiza em Lisboa.

 

 

 O loteamento industrial do Souto, obra há muitos anos ansiada pela autarquia silvarense, aqueceu o debate político numa das últimas assembleias de freguesia. Junta afirma que a vila "ganhou uma luta coletiva"; PS afirma que "os silvarenses foram enganados".

 

A acusação foi efetuada pela bancada do Partido Socialista na última sessão da assembleia de freguesia de Silvares. Joana Bento falou ironicamente no "ano do rato", numa alusão a uma das últimas barreiras conhecidas, esta a nível ambiental, no processo de construção do Loteamento do Souto.

A ideia de menorizar o assunto mereceu a reação de Carlos Jerónimo, membro da atual equipa da junta de freguesia

" Não vale a pena tentar menorizar o que é uma realidade muito imediata gozando com a questão do rato ou outra qualquer. A verdade é que aquele equipamento é uma luta dos silvarenses, da junta e assembleia de freguesia, uma luta que coletivamante ganhámos", disse o autarca.

 

Carlos Morgadinho e Joana Bento acusaram junta e câmara do Fundão de terem "enganado os silvarenses"

 

“ Os silvarenses foram enganados nas eleições, em vários momentos, foram”, disse Carlos Morgadinho. Joana Bento partilha da ideia e acrescente que “ a obra foi conseguida tarde e o executivo da junta de Silvares anterior e a câmara municipal andaram a gozar com a população da vila. Foram obras de maquilhagem, terraplanagens só na altura das elições”, refere.

 

Carlos Jerónimo lembra que a junta e a assembleia de freguesia trabalharam mais de dez anos e “muitas vezes, pela junta, dei a cara sozinha no Fundão e paguei alto preço político por causa deste projeto”, lembrou.

 

O loteamento é inaugurado este domingo, pelas 12:00H. 

 

 

 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados