RCB/TuneIn
Segunda, 26 Ago 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
PCP: ELIMINAR PORTAGENS NA A23
Rádio Cova da Beira
O Partido Comunista Português entregou um projeto de resolução na Assembleia da República onde solicita a "imediata abolição da cobrança de taxas de portagens em toda a extensão da A23".
Por Paulo Pinheiro em 30 de Nov de 2015

Desde 2011 que o PCP defende, primeiro, a não introdução de portagens (2011), depois a abolição das portagens nas antigas autoestradas SCUT e a manutenção das isenções até à eliminação das portagens chegando à eliminação do pagamento dessas taxas. Todas as propostas foram rejeitadas.

Para o PCP, a introdução de portagens na A23 tem tido consequências profundamente negativas para as populações e para o tecido económico das regiões atingidas.

"Trata-se de uma dupla discriminação das regiões do interior. Com efeito, essas portagens oneram de uma forma desproporcionada e injusta as populações e as empresas dos distritos de Santarém, Portalegre, Castelo Branco e Guarda. Para além de agravar as dificuldades económicas dos utentes, já duramente afetados por cortes salariais, por situações de desemprego e precariedade e por baixos níveis de rendimentos, esta medida conduz ao agravamento da situação económica de muitas empresas e dificulta em muito a vida de inúmeras pessoas", refere o projeto de resolução entre no Parlamento.

No documento, subscrito pelos deputados António Filipe, Paula Santos, João Oliveira, Rita Rato, Jorge Machado, Diana Ferreira, Carla Cruz e João Ramos, os comunistas advogam que, em diversos troços, não há alternativas à A23

" Em diversos troços, a A23 foi construída sobre os anteriores itinerários tornando inevitável a sua utilização. Em outros troços, a não utilização da A23 obriga à circulação pelo interior das localidades. Em outros troços ainda, evitar a A23 obriga a circular em estradas quase intransitáveis. O trajeto entre Torres Novas e a Guarda sem passar pela A23, utilizando a EN 118, o IP2 e a EN 18, obriga a percorrer 231 quilómetros e demora seguramente mais de quatro horas. Pela A23, a distância é de 207 quilómetros e tem uma duração média de 2h10. Não há, como é evidente, nenhuma alternativa viável à A23. A introdução de portagens na A23 representou um retrocesso de décadas nas acessibilidades dos distritos de Santarém, Portalegre, Castelo Branco e Guarda", referem os deputados que defendem a eliminação imediata das portagens na Auto Estrada da Beira Interior. 

 


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados