RCB/TuneIn
Quinta, 24 Set 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
SOCIEDADE
GNR COM NOVAS EQUIPAS NO DISTRITO
Rádio Cova da Beira
A GNR de Castelo Branco vai passar a dispor de duas equipas cinotécnicas especializadas na detecção de venenos para intervir nas redes de protecção especial dos rios Tejo, Erges e Ponsul. A iniciativa faz parte do projecto “Life – Imperial” e tem como grande objectivo prevenir situações de envenenamento da águia imperial ibérica, a sétima ave de rapina mais ameaçada mais ameaçada no mundo pela acção humana.
Por Nuno Miguel em 25 de Nov de 2015

Outras da categoria:

Luís Patrício, oficial de relações públicas do comando distrital da GNR, acredita que a chegada destas duas novas equipas pode ser uma mais valia para o comando “a mais valia na criação destas duas equipas é elas poderem ir para o terreno e detectarem situações em que pode ocorrer o envenenamento de animais, muito particularmente da águia real que é um animal que está em extinção, e também actuar de uma forma preventiva para que estas situações não aconteçam”.  

Para além de Castelo Branco também os comandos territoriais de Évora e Beja são ser reforçados com equipas cinotécnicas para detecção de venenos. Uma situação que, de acordo com Luís Patrício, assume contornos de preocupação “infelizmente temos vindo a detectar algumas situações, em zonas de caça e não só há situações bastante preocupantes relativamente a esta matéria; este projecto foi criado para actuar directamente na zona do Tejo Internacional e para além destas duas equipas vão ser criadas também nos distritos de Beja e Évora e em que a missão vai ser idêntica em todos”.

Estas equipas vão ficar a funcionar nos três comandos distritais até Dezembro de 2018.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados