RCB/TuneIn
Terça, 23 Jul 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
SENTENÇA JÁ ERA CONHECIDA
Rádio Cova da Beira
A Providência cautelar interposta pela câmara da Covilhã para reaver edifício da antiga casa dos magistrados, cedida pelo anterior executivo à Rude, conheceu sentença no passado dia 1 de Setembro. O tribunal judicial absolveu a Rude, por considerar que não era competente para decidir sobre a matéria, que é da competência do tribunal administrativo e fiscal, confirmou à RCB o advogado mandatário da Rude no processo.
Por Paula Brito em 29 de Sep de 2015

Segundo Diogo Pereira da Costa, advogado da AAMM-Sociedade de Advogados, a sentença já transitou em julgado uma vez que não foi interposto recurso dentro do prazo legal, nem pedida a remessa do processo para o tribunal competente. Até à data, confirma ainda o mandatário da Rude, não é conhecida nova providência cautelar.

Recorde-se que no passado dia 25 de Setembro, Vítor Pereira anunciou à assembleia municipal da Covilhã que a autarquia “intentou uma providência cautelar que está a seguir os seus trâmites” com o objectivo de reaver o edifício onde está sediada a Rude para ali instalar o tribunal de trabalho. 

Até à data ainda não foi possível o contacto com o presidente da câmara da Covilhã.  


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados