RCB/TuneIn
Quinta, 22 Out 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL�TICA
SAÚDE E PORTAGENS NA AGENDA DO PS
Rádio Cova da Beira
António Costa quer reabrir o processo de constituição de uma unidade local de saúde para a Cova da Beira. O secretário geral do PS esteve este domingo de visita ao distrito de Castelo Branco onde elegeu a defesa do serviço nacional de saúde como a grande bandeira neste dia de campanha.
Por Nuno Miguel em 20 de Sep de 2015

O secretário geral do PS reuniu com o conselho de administração do centro hospitalar da Cova da Beira e no final do encontro veio defender a criação de incentivos para a fixação de médicos no interior uma vez que as medidas anunciadas pelo governo com essa finalidade nunca passaram do papel. Ao mesmo tempo refere que “é aqui bem evidente a falta de uma unidade local de saúde e ela é muito importante para termos uma gestão mais eficiente do serviço nacional de saúde porque podemos desenvolver os cuidados a nível primário; cada ULS, unidade de saúde familiar ou médico de família que seja proporcionado a um português evita uma pressão maior sobre os hospitais e permite melhores cuidados e uma maior proximidade”.

António Costa garante ainda que o PS vai bater-se contra o desmantelamento do serviço nacional de saúde, deixando como exemplo a possibilidade de a gestão do hospital do Fundão ser transferida para a santa casa da misericórdia “neste centro hospitalar foi pensada uma tentativa de desmembramento de parte desta unidade e foi verificado que esse desmembramento era uma forma que fragilizaria o serviço nacional de saúde, iria dificultar uma gestão mais integrada dos recursos porque há profissionais na Covilhã que podem também servir o Fundão e que em vez de servirem melhor os portugueses iria antes diminuir a rentabilização dos investimentos que já foram realizados”.

Outro dos temas incontornáveis foi a colocação de portagens nas antigas Scuts do interior. Para o secretário geral do PS “é necessário fazer a reavaliação das obrigações contratuais que o estado assumiu de forma a permitir nas regiões do interior, em zonas transfronteiriças e em vias de particular afluxo turístico como é o caso da via do infante poder criar condições no sentido de se criarem melhores condições de acessibilidade a todas essas regiões”.

Já a cabeça de lista pelo distrito de Castelo Branco deixou um forte apelo ao voto no sentido de o PS regressar ao governo nas eleições legislativas do próximo dia quatro de Outubro. Para Hortense Martins “nós temos que estar unidos na defesa do interior de todas as malfeitorias que tem sido feitas por este governo; mesmo na assembleia da república muito rapidamente se esquecem que são eleitos por esta região e nós temos uma lista de pessoas que tem um compromisso de afirmação para esta região. Nos últimos quatro anos apenas fizeram com que as dificuldades aumentassem como ficou patente na reunião que hoje tivemos com empresários e onde auscultamos as dificuldades de um país real que António Costa bem conhece e que Passos Coelho e Paulo Portas desconhecem por completo”.

Também o presidente da câmara da Covilhã expressou o desejo de ver o PS regressar ao governo para concretizar alguns projectos fundamentais para a região como a construção do IC 6, da nova barragem das Penhas da Saúde, a conclusão das obras da linha da Beira Baixa ou a recuperação do teatro municipal da Covilhã. Vítor Pereira afirma que “o interior já tem saudades do PS no governo; os beirões em geral assim como a maioria dos portugueses estão fartos deste governo e querem uma mudança. Por isso peço ao António Costa que nos livre deste desgoverno e da dupla Passos/Portas que só conhece três verbos: o desmantelar, o aumentar e o cortar”.

No périplo pela região, António Costa marcou ainda presença num comício, que decorreu em Castelo Branco, e numa reunião com empresários numa unidade hoteleira na Covilhã.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados