RCB/TuneIn
Quarta, 18 Set 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL√ćTICA
ENCONTRO SOLICITADO
Rádio Cova da Beira
Paulo Fernandes pediu uma reunião com carácter de urgência à directora regional de agricultura e pescas do centro. O autarca fundanense quer abordar com Adelina Martins as melhores estratégias para apoiar os agricultores instalados na zona sul da Serra da Gardunha a fazer face à conjuntura de seca que Portugal está a atravessar.
Por Nuno Miguel em 27 de Aug de 2015
Em declarações à RCB o presidente da câmara do Fundão refere que já recebeu alguns relatos de situações preocupantes e a autarquia quer avançar a curto prazo com a realização de algumas obras que permitam elevar a capacidade de retenção de água no concelho para que a situação não se repita no próximo ano “tenho recebido relatos de muitos agricultores, nomeadamente aqueles que se encontram fora do perímetro de rega e que são abrangidos por sistemas tradicionais, nomeadamente na zona sul do concelho, e como tal pedi essa reunião com a máxima urgência porque pretendemos minimizar os problemas que os agricultores estão a sentir. Nós vamos também fazer algumas obras em antigas barragens acima de Castelo Novo para reforçar no próximo ano a capacidade de retenção de água, nomeadamente na ribeira assim como tentar acelerar ao máximo toda componente de trabalhos e estudos associados à futura capacitação hidroagrícola da zona sul da Gardunha e que é fundamental para o futuro de toda esta região”.    
Paulo Fernandes acrescenta que, apesar da conjuntura de seca, o concelho não vai ter problemas ao nível do abastecimento de água às populações, depois de ultrapassada a questão vivida na Enxabarda no início deste mês “houve uma ou outra situação mais episódica e nós reagimos rapidamente, procurando minimizar o impacto para as pessoas; neste momento a situação está muito mais normalizada em todo o concelho mas nós continuamos a fazer uma monitorização permanente. Com o mês de Agosto a terminar verifica-se também alguma redução de consumo que este ano teve um pico extraordinário na primeira quinzena de Agosto devido ao regresso que saúdo na nossa comunidade migrante mas com o seu regresso ao trabalho o consumo diminui e isso acaba também por reduzir algum risco de ruptura”.  

  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados