RCB/TuneIn
Segunda, 06 Abr 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POL�TICA
SITUAÇÃO NÃO É PREOCUPANTE
Rádio Cova da Beira
O presidente da junta de freguesia do Tortosendo está convicto de que a mudança de gestão do infantário daquela vila não vai trazer quaisquer alterações ao funcionamento da estrutura nem lançar os actuais trabalhadores no desemprego.
Por Nuno Miguel em 29 de Jul de 2015
A partir do dia um de Setembro a estrutura passa das mãos da segurança social para a santa casa da misericórdia da Covilhã e David Silva, depois de reunir com responsáveis das duas entidades, mostra-se convicto de que não haver qualquer alteração ao serviço que actualmente é prestado “a nossa preocupação era com os postos de trabalho e que o infantário se mantivesse aberto e aquilo que me foi garantido é que o serviço continua a ser prestado às muitas crianças que o frequentam e que todos os postos de trabalho se vão manter; sei que houve uma comissão de pais que já visitou a segurança social e que também teve essas mesmas garantias e por isso temos de olhar para o futuro com confiança porque a instituição vai-se manter em plano funcionamento e isso é que é importante”.
O acordo para a transferência de gestão está terminado e deve ser assinado nos próximos dias. Melo Bernardo, director do centro distrital de segurança social, refere que se trata do aprofundar de uma estratégia iniciada há um ano, quando foram cedidos os infantários “O Meu Cantinho” e “Bolinha de Neve” e que tem dado resultados muito positivos “se essa opção tivesse corrido mal os infantários teriam regressado à segurança social; aquilo que se conseguiu foi estabelecer uma política de proximidade que permitiu melhorar a resposta que era dada às crianças e às suas famílias e por outro lado permite aumentar a escala à santa casa da misericórdia e diminuir os custos e com esta transferência do Tortosendo também pretendemos isso”.
Questionado ainda pela RCB sobre o facto de a santa casa da misericórdia da Covilhã ceder parte do edifício do infantário “Bolinha de Neve” para acolher a nova sede da associação cultural da Beira Interior, Melo Bernardo não quis fazer quaisquer comentários sobre o assunto uma vez que ainda não abordou o tema com os responsáveis da misericórdia covilhanense.

  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados