RCB/TuneIn
Quinta, 12 Dez 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
CULTURA
FESTIVAL UNIFICADO
Rádio Cova da Beira
De 31 de Julho a 9 de Agosto a zona antiga da cidade do Fundão acolhe mais uma edição dos festivais “Cale” e SangriAgosto. Teatro, animação de rua, artes circenses ou a eleição da melhor sangria são alguns dos pontos altos de uma iniciativa que pretende este ano unificar a realização dos dois festivais.
Por Nuno Miguel em 24 de Jul de 2015
A vereadora com o pelouro da cultura na câmara do Fundão, sublinha que essa aposta tem como grande objectivo aproximar a linguagem dos dois certames e contribuir dessa forma para aumentar o número de visitantes à cidade “eram dois eventos que já há alguns anos vinham coexistindo e este ano as entidades que os organizavam acharam por bem dar corpo a essa unificação, aproximando a linguagem deles, sendo que o grande objectivo passa pela animação, pelo contacto humano nas ruas e naturalmente que temos a expectativa de que isso seja bem recebido pelas pessoas e que nos possam visitar em número superior ao de passadas edições”.
Alcina Cerdeira refere que a animação de rua vai ser uma constante durante os dois fins de semana mas há alguns espectáculos em destaque “vamos promover um concurso internacional de fanfarras com vários participantes de Portugal e Espanha e onde vamos procurar uma forte interacção com o público uma vez que para além da votação do jurí vamos também pedir às pessoas para elegerem a melhor fanfarra; outro dos destaques é a realização de um acampamento romano que vai dinamizado pela sociedade «trebaruna» e que vai ficar junto ao nosso museu arqueológico municipal”.
Outra das iniciativas que vai decorrer em paralelo com o festival unificado tem como mote “Siga a Banda”. Uma acção que pretende trazer a público muito do património musical existente nas bandas filarmónicas do concelho. Tiago Porteiro, um dos coordenadores da acção refere que “queremos valorizar o trabalho realizado pelas filarmónicas dando-lhe um olhar sobre o universo das bandas, conjugando a sua história e o seu trabalho; queremos também estabelecer um diálogo entre a geração actual dos músicos e os novos músicos uma vez que quase todas as filarmónicas também desenvolvem projectos na área da formação”.
Também este ano se vai repetir a aposta no festival de “Novos Talentos”, com a instalação de um palco junto à igreja matriz. Uma forma, diz o vice presidente da associação comercial, de novos projectos se poderem apresentar ao público. Luís Oliveira refere que também foram feitas alturas alterações ao regulamento de participação dos estabelecimentos comerciais por forma a potenciar a sua dinamização durante os dias do festival “foi disponibilizado a todo o comércio a possibilidade de poder aderir ao festival sem qualquer tipo de encargos; no ano passado foi cobrado um valor simbólico mas este ano isso não vai acontecer para que ninguém diga que não participa por causa dessa situação. Outro dos aspectos que modificámos tem a ver com os horários e vamos permitir que o comércio possa estar aberto até às duas horas da manhã enquanto que os estabelecimentos de restauração e bebidas podem funcionar até às quatro”.
Actualmente já se inscreveram para este festival cerca de cinco dezenas de expositores e estabelecimentos de restauração e bebidas. O orçamento vai rondar os 35 mil euros. 

  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados