RCB/TuneIn
Quinta, 12 Dez 2019
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
POLÍTICA
H? VIDA PARA AL?M DO PIDDAC
Segundo os deputados do PS eleitos pelo distrito de Castelo Branco o PIDDAC tem vindo a perder import?ncia de ano para ano e hoje praticamente n?o existe.
Por Paula Brito em 05 de Nov de 2007

A análise feita na conferência de imprensa de apresentação do Orçamento de Estado e PIDDAC para o distrito de Castelo Branco em 2008. Segundo Hortense Martins, o PIDDAC regionalizado representa uma pequena percentagem, 13,7%, do Plano de Investimentos, Despesas e Desenvolvimento da Administração Central total. A deputada do PS desvaloriza assim o documento e deixa exemplos de outros investimentos à disposição do distrito e que não estão contemplados no PIDDAC "é o caso da barragem do Alvito, um investimento de 67 milhões de euros, há tanto aguardado pela região, a requalificação das unidades básicas de urgência de Sertã e Idanha a Nova que estarão prontas no próximo ano".

Para além destes exemplos, o PS chama a atenção para o aumento global de 5% nas transferências para os municípios no próximo ano.

Jorge Seguro lembrou ainda que nos últimos cinco anos foram implementados no distrito projectos de energia eólica que representam 222 milhões de euros. Os números servem para provar que há vida para além do PIDDAC e que segundo o deputado socialista "há uma mudança de paradigma na forma como o investimento é captado com os privados a terem um papel importante."

Em relação ao PIDDAC, tem prevista uma verba de 62 milhões de euros para o distrito. O grande e novo investimento é o estabelecimento prisional de Castelo Branco que tem a maior fatia do bolo, mais de 5 milhões de euros. 85% das verbas destinam-se a projectos multimunicipais o que faz com que, à excepção de Castelo Branco, nenhum outro concelho receba individualmente mais do que 346 mil euros.


  Redes Sociais   Facebook

2007—2019 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados