RCB/TuneIn
Sábado, 06 Jun 2020
PUB
UBI
CIMD Cabecalho
CULTURA
CORO MISTO ENCERRA COMEMORAÇÕES
Rádio Cova da Beira
A igreja matriz do Fundão acolheu o concerto de encerramento das comemorações das bodas de prata do coro misto da Beira Interior. Perante um público que encheu o templo, o presidente da associação cultural da Beira Interior referiu que o Fundão foi a cidade escolhida para encerrar estas comemorações como forma de sublinhar o apoio da cidade ao desenvolvimento do projecto quando há alguns anos atrás quando deixou de ter apoio por parte da câmara da Covilhã.
Por Nuno Miguel em 16 de Jun de 2015
Ao longo destes 25 anos o coro já realizou 556 concertos e Luís Cipriano faz uma avaliação muito positiva do trabalho realizado “quando uma coisa dura 25 anos alguma coisa de jeito há-se ser porque senão já tinha acabado; temos no nosso currículo situações incríveis, prémios como nenhum outro coro Português e estamos a falar de um coro que é amador e em que as pessoas têm as suas profissões. Não é fácil entrar para este coro porque há regras muito bem definidas, posso dizer-lhe que as pessoas que estiveram neste concerto há três meses que não sabem o que é ter um fim de semana livre mas eu penso que o balanço global é francamente positivo”.   
Um concerto que teve também uma homenagem a António Leal Salvado. O presidente da direcção da associação cultural da Beira Interior refere que se trata de uma distinção justa a uma personalidade que nunca virou as costas ao coro misto “já o conhecemos há cerca de 20 anos, é uma pessoa que exigindo unicamente que nós tivéssemos uma boa prestação musical esteve sempre ao nosso lado e ao nosso dispor, criou inimigos por causa de nós mas não teve problemas com isso e por isso esta era uma homenagem devida e justa”. 
Uma homenagem que deixou o advogado fundanense muito emocionado “estou sensibilizado mas acho que é uma injustiça associarem um nome tão pequeno a uma coisa tão grande como é o coro misto; eu só sou um dos primeiros fãs, onde quer que eles actuem fazem sempre o favor de me enviar um postal. Nunca lhes dei dinheiro, nem poder nem influência e só aceitei porque foi uma homenagem à minha terra porque eu achava que isto não tinha razão de ser”.  

  Redes Sociais   Facebook

2007—2020 © Rádio Cova da Beira

Todos os direitos reservados